Igualdades

Recuperação lenta do emprego

Emily Almeida, Amanda Rossi e Renata Buono
28out2019_11h00

O número de brasileiros desempregados ainda é preocupante – em agosto, cerca de 12,6 milhões de cidadãos estavam sem ocupação. Mas dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Caged, mostram que, de janeiro a setembro, o ano de 2019 teve mais contratações com carteira assinada que demissões, sendo o terceiro ano seguido com saldo positivo em nível nacional. Ainda assim, algumas cidades tiveram mais postos de trabalho fechados que abertos, e nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste há mais vagas para os cidadãos que na região Norte e Nordeste. No =igualdades desta semana, a situação do emprego no Brasil. 

Para cada 10 empregos com carteira assinada perdidos este ano, de janeiro a setembro, foram criados outros 11

 

É o terceiro ano seguido com criação de vagas com carteira assinada, depois de dois anos com mais demissões que contratações. Porém, a criação de novos postos de trabalho registrados ainda é bem menor do que antes da crise. 

Todas as regiões ganharam vagas com carteira assinada este ano. Mas o ritmo de crescimento no Centro-Oeste é mais de 3 vezes o visto no Nordeste.

Nos últimos doze meses, o setor do comércio criou 116 mil novas vagas. Já o de serviços – que inclui trabalhadores no setor de transporte, educação, saúde –, teve 377 mil vagas a mais. Assim, para cada vaga que o setor de comércio criou, o de serviços criou 3

Minas Gerais lidera na criação de vagas no setor de construção civil desde janeiro, com 27 mil novas posições. O estado do Ceará segue o caminho oposto – perdeu, até setembro, 2,3 mil vagas. Para cada 10 vagas geradas em Minas, 1 foi perdida no Ceará. 

A maior parte dos brasileiros não têm carteira assinada. Segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), 93,6 milhões de pessoas estão ocupadas no Brasil, sendo que apenas 36 milhões são registradas. Outras 43 milhões trabalham sem carteira ou por conta própria.

O setor que mais tem empregos com carteira assinada é o de serviços. São 17,7 milhões de vagas. É mais que o número de empregos na indústria e no comércio juntos.

Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste há, em média, 23 vagas com carteira assinada para cada 100 pessoas da população. Nas regiões Norte e Nordeste o número é mais reduzido – há 11 vagas para cada 100 pessoas, em média.

 

Fontes: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, e Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do IBGE.

Dados abertos: Acesse a planilha que serviu de base para a reportagem.

Emily Almeida (siga @emilycfalmeida no Twitter)

Repórter da piauí

Amanda Rossi

Jornalista, trabalhou na BBC, TV Globo e Estadão, e é autora do livro Moçambique, o Brasil é aqui

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #84: Ascensão evangélica, Democracia em Vertigem e a Aliança pelo Brasil

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Paraíso Deve Ser Aqui – o que sobrará da mediocridade imposta?

Humor lacônico de cineasta palestino faz refletir sobre como estado policial estende seus tentáculos pelo mundo

Diários de Teerã 

Os oito dias que abalaram a capital do Irã, pelos olhos de uma moradora da cidade

Esperando a lama

Ameaçado por barragem da Vale, vilarejo histórico do interior de Minas tem moeda paralela, moradores divididos em categorias e uma espera que não permite planos

Foro de Teresina #83: EUA x Irã, Bolsonaro x Moro e o atentado ao Porta dos Fundos

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Nos ombros de Queiroz, a volta do Zero Um

Graças a escândalo envolvendo assessor, Flavio Bolsonaro termina o ano como o bolsonarista mais lembrado no Twitter

Vitalina Varela – condenada desde o nascimento

Premiado no exterior, filme de Pedro Costa não causou no Brasil o alarido que merece

Na piauí_160

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas esta semana

Mais textos
1

Memória desarmada

Diretora de Democracia em Vertigem retira armas de foto histórica e abre discussão sobre alteração de imagens em documentários

3

Diários de Teerã 

Os oito dias que abalaram a capital do Irã, pelos olhos de uma moradora da cidade

5

O radical

Como Roberto Alvim faz teatro

7

Esperando a lama

Ameaçado por barragem da Vale, vilarejo histórico do interior de Minas tem moeda paralela, moradores divididos em categorias e uma espera que não permite planos

8

História de uma amizade

Como Emílio Odebrecht conheceu Lula e o que aconteceu depois

9

Dois empresários paulistas contam por que estimulam Bolsonaro

Fundador da Tecnisa e dono de empresa de monitoramento de mídia marcam encontros entre pré-candidato e comunidade judaica de São Paulo. “Apoio quem seja contra a esquerda”, resume incorporador