Academia Brasileira de Letras cria cadeira extra para Elsinho Mouco

15maio2018_18h02
Em discurso na ABL Elsinho Mouco afirmou: “O que é imortal não morre no final”, parafraseando a cantora Sandy
Em discurso na ABL Elsinho Mouco afirmou: “O que é imortal não morre no final”, parafraseando a cantora Sandy

BIBLIOTECA NACIONAL – Os corredores da Academia Brasileira de Letras ferveram com excitação como há muito não se via. Imortais regozijaram-se com o anúncio do slogan do governo Temer: “O Brasil voltou, 20 anos em 2”. “Primeiro o Temer veio com a mesóclise e agora com essa. Há tempos não víamos uma confiança tão sagrada em um vírgula. É a coroação desse sinal gráfico tão injustiçado e castigado”, afirmou Evanildo Bechara, professor, gramático e membro da ABL.

Após longas celebrações pelos corredores, os membros se reuniram em plenário para votar a nomeação de Temer para uma cadeira extra na instituição. Porém, depois de acalorada discussão, ficou decidido que o novo imortal deveria ser o publicitário e literato do Planalto, Elsinho Mouco. Em nota a Academia afirmou: “Michel Temer já é imortal, todos sabem. Portanto a ABL nomeia Elsinho Mouco por seu ato de braveza em defesa da instituição moral que é a vírgula”.

Mouco também vem colhendo frutos de sua ousadia fora dos corredores da ABL. A TV Cultura já estuda a criação de um programa especial para o publicitário. Marcos Mendonça, presidente da Fundação Padre Anchieta, afirma: “Desde o professor Pasquale que não vemos alguém dando esse apelo pop à gramática. Esperamos que esse seja um programa do governo que dê certo”.

O piauí Herald teve acesso exclusivo a manuscritos que deverão ser publicados ainda este ano pela ABL. Nele constam anedotas, planejamentos e históricos de campanhas criadas por Mouco. Separamos abaixo campanhas aventadas pelo publicitário para o Governo Federal.

“Governo ilegítimo nunca, ganhou democraticamente!”

“Michel Temer veio com tudo, do inferno da inflação à paz da estabilidade”

“Michel Temer, o grande pai, da corrupção o Brasil não precisa mais”

“MDB é força, é luta e só, corrupção na história”