questões político-sindicais

Governo Temer apela ao PT para impedir greve dos petroleiros

Pelo telefone, ministro Marun pediu a deputados petistas que intercedessem junto a sindicalistas, mas ouviu que não podiam fazer nada

Luiza Miguez e Mariana Haubert
29maio2018_22h18
ILUSTRAÇÃO DE PAULA CARDOSO A PARTIR DE FOTO DE FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, telefonou a deputados petistas pedindo ajuda para evitar a greve dos petroleiros, marcada para começar nesta quarta-feira. Os telefonemas ocorreram na segunda-feira, quando a greve dos caminhoneiros ainda paralisava grande parte do país.  Dois deputados confirmaram ter recebido as ligações. E disseram que suas respostas foram negativas para o ministro.

Paulo Pimenta, do PT gaúcho, disse ter recebido ligação de Marun, em seu celular, por volta das dez horas da manhã de segunda. Segundo ele, o ministro fez um relato alarmado ao líder da bancada do PT na Câmara. “Demonstrava preocupação com as greves dos caminhoneiros e também a dos petroleiros, e sobre um eventual cenário ainda mais delicado que uma crise de desabastecimento poderia acarretar”, afirmou Pimenta à piauí.

O deputado Carlos Zarattini, do PT de São Paulo, também foi procurado pelo ministro na segunda. Marun pedia que ele tentasse falar com os sindicatos. “Mas como é que a gente vai influenciar em pauta de sindicato? Eles têm diversas tendências políticas, não é assim”, afirmou.

A greve dos petroleiros foi anunciada para começar à meia-noite de quarta-feira, convocada pela Federação Única dos Petroleiros, a FUP, por 72 horas, e pela Federação Nacional do Petróleo, a FNP. “Eu expliquei para ele que a nossa postura é de não reconhecer o governo, estamos na trincheira do ‘Fora, Temer’”, disse Pimenta, sobre a conversa com Marun.  Ainda a respeito da pressão do governo, o parlamentar disse que o ministro “ligou para a pessoa errada”.

Longe dos microfones, parlamentares do PT veem com preocupação o novo movimento grevista. Para alguns deles, a paralisação pode acabar reforçando discursos direitistas, assim como aconteceu na dos caminhoneiros, em que parte dos manifestantes pediu, dentre outras demandas, uma intervenção militar no país.

Diante do fracasso das tentativas de Marun de usar os petistas para evitar a greve dos petroleiros, outros governistas partiram para outro tipo de tática. Em entrevista ao Poder360, o líder do MDB no Senado, Romero Jucá, acusou o PT de querer “aumentar a confusão e o desabastecimento provocados pela greve dos caminhoneiros”. Ao mesmo tempo, o governo conseguiu que o Tribunal Superior do Trabalho julgasse a greve ilegal. A ministra Maria de Assis Calsing concedeu liminar favorável ao governo e escreveu na decisão que a paralisação é “aparentemente” abusiva.

A notícia da pressão de Marun ao PT chegou também à Federação Única dos Petroleiros, a FUP, que congrega 14 sindicatos e que tem entre seus membros pessoas próximas ao partido. A Federação manteve a greve, a despeito da decisão do TST.

O discurso petista que antes era pela radicalização do movimento dos petroleiros passou a ser de moderação. “A greve dos petroleiros estava marcada com antecedência. Não tem como voltar atrás. Mas está restrita à área de produção. Não haverá corte de abastecimento”, disse o senador Lindbergh Farias ao Poder360.

Luiza Miguez (siga @luizammiguez no Twitter)

Luiza Miguez é redatora do programa Greg News. Foi repórter e checadora de apuração da piauí entre 2011 e 2019.​

Mariana Haubert (siga @marihaubert no Twitter)

É jornalista.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Maria Vai Com as Outras #3: Quero ser mãe, não quero ser mãe

Uma editora e uma advogada e escritora falam sobre os desdobramentos na vida de uma mulher quando ela decide ter ou não ter filhos

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

Passarinho vira radar de poluição

Pesquisadores usam sangue de pardais para medir estrago de fumaça de carros e caminhões em seres vivos

Foro de Teresina #68: Censura na Bienal, segredos da Lava Jato e um retrato da violência brasileira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

O maestro e sua orquestra – andamento lento e músicos desafinados

Governo se julga no direito de “filtrar” projetos incentivados com verba pública, mas filtrar é eufemismo para censurar

Quando a violência vem de quem deveria proteger

Quatro meninas são estupradas por hora, a maior parte dentro de casa, e 17 pessoas são mortas pela polícia por dia, revelam dados do Anuário de Segurança Pública

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

Mais textos
1

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

2

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

3

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

4

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

5

A guerra contra o termômetro

Quando chegam más notícias sobre o desmatamento, os governos atacam o emissário

7

Bacurau – celebração da barbárie

Filme exalta de modo inquietante parceria entre povo desassistido e bandidos

8

Sem SUS, sem saída, sem vida

Sem dinheiro para pagar dívidas médicas nos Estados Unidos, idoso mata mulher e se suicida; tragédia amplia debate sobre acesso a sistema público de saúde

10

Foro de Teresina #68: Censura na Bienal, segredos da Lava Jato e um retrato da violência brasileira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana