Participação de Cabo Daciolo foi ação promocional do programa Choque de Cultura

10ago2018_15h31
Como marca registrada de seu personagem, Daciolo vai usar a frase “Isso é coisa da URSAL!”
Como marca registrada de seu personagem, Daciolo vai usar a frase “Isso é coisa da URSAL!”

TÁ CERTA A INDIGNAÇÃO – Mistério desfeito. O humorista Caito Mainier, que interpreta o personagem Rogerinho do Ingá, convocou uma coletiva de imprensa, hoje pela manhã, para revelar que a participação de Cabo Daciolo no debate presidencial nada mais era do que um teaser da nova temporada do programa Choque de Cultura. “Faltou ele dizer que a Justiça tem que acabar”, brincou Mainier, referindo-se ao bordão de seu personagem Rogerinho no programa veiculado no YouTube. “Mas aí o Benevenuto [nome real do personagem Cabo Daciolo] tirou da manga uma muito melhor, dizendo que vai levar a nação a clamar ao Senhor. Ainda fez homenagem póstuma ao Enéas. Foi coisa de gênio.”

Mainier revelou que na próxima temporada do Choque de Cultura, Cabo Daciolo vai substituir os personagens Renan, Julinho e Maurílio, que acabaram dispensados do programa. “Até tentamos fazer uma bancada com os quatro, mas a diferença foi gritante. Diante do Daciolo, os outros três personagens pareciam integrantes da Academia Sueca.” Comparou: “Foi um efeito parecido ao ocorrido ontem no debate, que acabou fazendo com que o Ciro e o Bolsonaro pareçam pessoas ponderadas”.

Fontes indicam que os roteiros de Daciolo para os próximos debates já estão em estágio avançado. [ALERTA DE SPOILER]: Em encontros futuros, o candidato deve afirmar que vai transformar em artigos constitucionais ideias que leu em caixas de comentário de portais de notícias, fazer correlações entre o enredo de Velozes e Furiosos 6 e políticas públicas de educação, afirmar que, se ouvidos de trás para frente, os discursos da ex-presidenta Dilma Rousseff revelam planos para uma dominação comunista e detalhar um projeto de desenvolvimento de uma linha de transporte alternativo ligando Manaus a Porto Alegre.