Werner Herzog vai filmar “O Homem Ursal” com Cabo Daciolo na montanha

16ago2018_18h45
As novas produções de Herzog contarão com legendas, emojis e mensagens de WhatsApp
As novas produções de Herzog contarão com legendas, emojis e mensagens de WhatsApp

FOX NEWS FILMES – O candidato à Presidência da República Cabo Daciolo deve receber visita em seu retiro nas montanhas. Nas próximas semanas, uma equipe de filmagem do diretor alemão Werner Herzog vai se instalar no local para documentar o processo de isolamento e reflexão do candidato. Herzog vinha flertando com a ideia de dirigir os programas da campanha de Guilherme Boulos, mas mudou de candidato ao ver o vídeo de Daciolo  nas redes sociais. Boulos nos mostra as entranhas da sociedade. Daciolo é o retrato das entranhas. É uma colonoscopia da alma brasileira, conjecturou Herzog. A figura desse homem e seu tablet falando com seu Deus é um emblema da busca pela voz divina que se atribui ao povo, que nada mais é do que gado que marcha para o inexorável perecimento. Herzog definiu Daciolo como uma mistura trágica de Aguirre com Fitzcarraldo com Kaspar Hauser com Edmundo Animal”. Explicou: Ele entendeu que a natureza é caos, violência, Foro de São Paulo.

A atual situação política e econômica do Brasil atraiu o interesse do cineasta alemão, que pretende investir em outros projetos no país. Gosto do carnaval. O gemido da cuíca nada mais é do que um grito de desespero de quem se sabe diante da morte. O ritmo do tamborim é a alegoria perfeita do coração que bate descontrolado à beira do enfarte, explicou. Herzog também estaria planejando fazer uma joint venture com a rede de cabeleireiros Werner, que passaria a se chamar Werner Herzog. A ideia é que a cliente tenha seus cabelos transformados de maneira caótica, dolorida, randômica e violenta, como é a nossa passagem por essa vida que insiste em nos massacrar.

Um segundo projeto cinematográfico também estaria na mira de Herzog: Encontrei na funcionária fantasma de Bolsonaro minha nova musa. Wal Kinsky é a síntese de um Brasil que vende açaí e não existe, ao mesmo tempo que existe e alimenta sua própria alma de destruição, caos e auxílio-moradia. Um alimento doce como o sangue e gelado como um cadáver, acompanhado da granola do desespero e batido com banana.