rádio piauí

Maria vai com as outras #1: Mulheres na chefia

Patrícia Queiroz, gerente de um megacondomínio no Rio, e Eugênia Moreyra, jornalista, conversam com Branca Vianna no primeiro episódio do podcast sobre mulheres e mercado de trabalho

03jun2018_19h30
Patrícia Queiroz e Eugênia Moreyra, as convidadas do primeiro episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges
Patrícia Queiroz e Eugênia Moreyra, as convidadas do primeiro episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges

Em seu programa de estreia, o Maria vai com as outras mergulha na realidade das mulheres que ocupam posições de chefia no mercado de trabalho. Ainda que em profissões completamente distintas e de diferentes alcances, os cargos de autoridade costumam ter os mesmos requisitos quando ocupados por uma mulher: além dos atributos da profissão, é preciso combater estereótipos machistas, que variam de “megera” a “mal-amada”, e não sucumbir a uma rotina de assédios.

A apresentadora Branca Vianna conversou com duas mulheres habituadas a exercer posições de liderança: a gerente predial Patrícia Queiroz, de 30 anos, e a jornalista e ex-diretora geral da GloboNews Eugênia Moreyra, de 66 anos.

Bloco 1

Administrar prédios pode ser comparado a tocar uma prefeitura. É uma analogia precisa no caso de Patrícia: ela é responsável por administrar a vida conjunta de mais de 2 mil pessoas que habitam os 440 apartamentos de um megacondomínio no Rio de Janeiro. Apesar da relevância do cargo, ela recebia 30% a menos que colegas homens em posições semelhantes. Patrícia conta que, ainda hoje, lida com assédios de subordinados – das 70 pessoas chefiadas por ela, apenas cinco são mulheres – e trabalha para contradizer estereótipos de gênero.



Bloco 2

Até se aposentar no fim de 2017, a jornalista Eugênia Moreyra foi diretora-geral da GloboNews, onde chefiava mais de 300 pessoas. Dos tempos de repórter até assumir a cadeira da chefia, ela teve que lidar com diferenças salariais e casos de assédio moral. Ela diz que, além das barreiras evidentes do machismo, as mulheres enfrentam construções sociais a que são habituadas desde o berço.

O Maria vai com as outras vai ao ar quinzenalmente às segundas-feiras pela manhã. Você também pode ouvir o podcast em outras plataformas:

 Spotify: clique aqui.
 iTunes: clique aqui.
SoundCloud: clique aqui.
 YouTube: clique aqui.
 Resultado de imagem para stitcher icone Stitcher: clique aqui.
Resultado de imagem para rss Feed: é possível acompanhar o Maria vai com as outras por outros agregadores. O RSS direto do podcast é http://mariavaicomasoutras.libsyn.com/rss

Está tendo dificuldades para ouvir o podcast nos tocadores? Confira o nosso guia.

Ficha técnica:

Apresentação: Branca Vianna
Produção: Paula Scarpin
Edição: Filipe Di Castro
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Cecilia Marra, Caio Borges e Paula Cardoso
Distribuição: Kellen Moraes e Luigi Mazza
Gravado no estúdio da Rádio Batuta, no Instituto Moreira Salles

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Praia dos Ossos: segundo episódio já está disponível

Podcast original da Rádio Novelo é publicado aos sábados

Foro de Teresina #118: O presidente no meio do fogo

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #117: A inflação de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #116: Bolsonaro e as vacinas

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #115: Um presidente chapa quente

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #114: A Bolso Família

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #113: Bolsonaro fura o teto

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #112: A metamorfose de Bolsonaro

podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #111: A república rachada de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana...

Foro de Teresina #110: Bolsonaro e o partido da boquinha

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
1

R$ 0,46 no tanque dos outros

Agora, caminhoneiros grevistas usam WhatsApp para defender queda da gasolina, de Temer e da democracia

2

A vida e a morte de uma voz inconformada

Os últimos momentos de Marielle Franco, a vereadora do PSOL executada no meio da rua no Rio de Janeiro sob intervenção

4

Ray Kurzweil e o mundo que nos espera

Uma entrevista com o inventor e futurólogo americano

5

Qu4tro figuras (e mais 2)

Agora só tem o Homem de Ferro em Blu-ray, a privada virou "poltrono", a moça penteia o bigode e Stálin está no armário

6

Juízes vão ganhar auxílio-greve

“Você já viu o preço de um megafone hoje em dia? Sabe quanto custa mandar fazer faixas, camiseta, alugar carro de som?” Com essas palavras o ministro Luiz Fux justificou a aprovação do auxílio-greve para juízes federais que farão parte da mobilização que tenta barrar o fim do auxílio-moradia aos magistrados

7

Pero sin perder la broma

A revista que inferniza a monarquia espanhola se adapta aos tempos de crise

10

Chiclete com Banana adere à gourmetização e muda nome para Shitake com Macadâmia

AMARALINA - Em reformulação desde a saída do vocalista Bell Marques, o grupo Chiclete com Banana resolveu dar uma guinada radical para se adequar aos novos tempos. "Se você é diferenciado / Vem dançar ao som do berimbau goumertizado / Se Caetano estacionou o carro no Leblon / Eu brindo a vida com Paleta e Chandon", cantarolou o novo vocalista da banda, João Doria Junior.