rádio piauí

Maria vai com as outras #1: Mulheres na chefia

Patrícia Queiroz, gerente de um megacondomínio no Rio, e Eugênia Moreyra, jornalista, conversam com Branca Vianna no primeiro episódio do podcast sobre mulheres e mercado de trabalho

03jun2018_19h30
Patrícia Queiroz e Eugênia Moreyra, as convidadas do primeiro episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges
Patrícia Queiroz e Eugênia Moreyra, as convidadas do primeiro episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges

Em seu programa de estreia, o Maria vai com as outras mergulha na realidade das mulheres que ocupam posições de chefia no mercado de trabalho. Ainda que em profissões completamente distintas e de diferentes alcances, os cargos de autoridade costumam ter os mesmos requisitos quando ocupados por uma mulher: além dos atributos da profissão, é preciso combater estereótipos machistas, que variam de “megera” a “mal-amada”, e não sucumbir a uma rotina de assédios.

A apresentadora Branca Vianna conversou com duas mulheres habituadas a exercer posições de liderança: a gerente predial Patrícia Queiroz, de 30 anos, e a jornalista e ex-diretora geral da GloboNews Eugênia Moreyra, de 66 anos.

Bloco 1

Administrar prédios pode ser comparado a tocar uma prefeitura. É uma analogia precisa no caso de Patrícia: ela é responsável por administrar a vida conjunta de mais de 2 mil pessoas que habitam os 440 apartamentos de um megacondomínio no Rio de Janeiro. Apesar da relevância do cargo, ela recebia 30% a menos que colegas homens em posições semelhantes. Patrícia conta que, ainda hoje, lida com assédios de subordinados – das 70 pessoas chefiadas por ela, apenas cinco são mulheres – e trabalha para contradizer estereótipos de gênero.

Bloco 2

Até se aposentar no fim de 2017, a jornalista Eugênia Moreyra foi diretora-geral da GloboNews, onde chefiava mais de 300 pessoas. Dos tempos de repórter até assumir a cadeira da chefia, ela teve que lidar com diferenças salariais e casos de assédio moral. Ela diz que, além das barreiras evidentes do machismo, as mulheres enfrentam construções sociais a que são habituadas desde o berço.

O Maria vai com as outras vai ao ar quinzenalmente às segundas-feiras pela manhã. Você também pode ouvir o podcast em outras plataformas:

 Spotify: clique aqui.
 iTunes: clique aqui.
SoundCloud: clique aqui.
 YouTube: clique aqui.
 Resultado de imagem para stitcher icone Stitcher: clique aqui.
Resultado de imagem para rss Feed: é possível acompanhar o Maria vai com as outras por outros agregadores. O RSS direto do podcast é http://mariavaicomasoutras.libsyn.com/rss

Está tendo dificuldades para ouvir o podcast nos tocadores? Confira o nosso guia.

Ficha técnica:

Apresentação: Branca Vianna
Produção: Paula Scarpin
Edição: Filipe Di Castro
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Cecilia Marra, Caio Borges e Paula Cardoso
Distribuição: Kellen Moraes e Luigi Mazza
Gravado no estúdio da Rádio Batuta, no Instituto Moreira Salles

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Maria vai com as outras #8: Mulheres na Justiça

No oitavo episódio da temporada, Branca Vianna conversa com a desembargadora do trabalho baiana...

Foro de Teresina #17: O atentado contra Bolsonaro e o incêndio no Museu Nacional

O podcast de política da piauí debate os fatos mais recentes da corrida eleitoral

Foro de Teresina #16: A eleição no horário nobre, o mensalinho do Twitter e a última chance de Alckmin

O podcast de política da piauí debate a corrida presidencial na semana em que...

Maria vai com as outras #7: Mulheres na saúde

No sétimo episódio, as convidadas contam como a desigualdade de gênero afeta de maneira...

Foro de Teresina #15: Lula x Bolsonaro, Marina e as mulheres, e os conflitos em Roraima

Nesta semana, o podcast de política da piauí conta com a participação da jornalista...

Foro de Teresina #14: O ventríloquo de Haddad, a sucessão no Rio e o primeiro-ministro de Bolsonaro

O podcast de política da piauí debate os desdobramentos mais recentes da corrida eleitoral

Maria vai com as outras #6: Lugar de homem

Adinaildes Gomes, dona de uma empresa de construção civil e motorista de aplicativo, e Karla...

Foro de Teresina #13: As vices mulheres, o embate Alckmin x Bolsonaro, e o xeque-mate de Lula

O podcast de política da piauí debate a corrida eleitoral após a definição das...

Foro de Teresina #12: O quebra-cabeça dos estados, o PT volta às origens, e o teste televisivo de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os fatos recentes da corrida presidencial

Foro de Teresina #11: O futuro de Bolsonaro, o xadrez de Alckmin e a armadilha da esquerda

O podcast de política da piauí debate as chances de Bolsonaro nas eleições, o...

Mais textos
1

Bolsonaro não queria sair da Santa Casa

A história de como a família do presidenciável dispensou o Sírio-Libanês, contrariou a vontade do candidato de ficar em Juiz de Fora e aceitou a proposta do tesoureiro do PSL de levá-lo para o Einstein

2

Paulo Guedes contra o liberalismo

A história mostra que uma onda de ódio só chega ao poder quando normalizada

3

Aluguel do PSL custa R$ 1,8 milhão à campanha de Bolsonaro

Ex-presidente do partido, Luciano Bivar recebeu sozinho, até agora, 28% dos gastos da cúpula nacional da sigla que cedeu ao ex-capitão

4

Antipetismo e democracia

O candidato do PT e o candidato do PSL não são dois lados da mesma moeda

5

SUS salva Bolsonaro por R$ 367,06

Pago pelo sistema público brasileiro, cirurgião de veias e artérias de Juiz de Fora é tirado de almoço de família para achar e conter hemorragia no candidato

6

O fiador

A trajetória e as polêmicas do economista Paulo Guedes, o ultraliberal que se casou por conveniência com Jair Bolsonaro

7

A janela de Haddad

A vulnerabilidade de Bolsonaro e a chance do candidato do PT

8

O mínimo e o justo

Menos Estado gera mais justiça social?

9

Sem a elite, sem (quase) nada

Em doze anos, Alckmin sai de 45% para 6% das intenções de voto no eleitorado que cursou universidade; eleitores migram principalmente para Bolsonaro

10

Por que mulheres trocaram Marina por Haddad, Ciro e Bolsonaro

De líder no voto feminino, candidata despencou para o quarto lugar; seu discurso é “sincero”, mas falta clareza, dizem ex-eleitoras