rádio piauí

Maria vai com as outras #5: Mulheres na política

Neste quinto episódio, Branca Vianna conversa com as vereadoras Talíria Petrone e Patrícia Bezerra, e com a senadora Kátia Abreu

27jul2018_17h35
Patrícia Bezerra, Talíria Petrone e Kátia Abreu, convidadas do quinto episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges
Patrícia Bezerra, Talíria Petrone e Kátia Abreu, convidadas do quinto episódio, pelo traço do ilustrador Caio Borges

O poder é masculino. Essa afirmação está presente nos depoimentos das duas vereadoras e da senadora convidadas do quinto episódio do Maria vai com as outras. Na conversa com Branca Vianna, as parlamentares Talíria Petrone, Patrícia Bezerra e Kátia Abreu falam das dificuldades de fazer campanha, de candidaturas que servem apenas às cotas, do impeachment da primeira e única presidente mulher, da diferença entre representatividade e legitimidade e respondem: Mulher vota em mulher?

Bloco 1

Vereadora pelo PSDB de São Paulo, Patrícia Bezerra conta como foi a sua primeira campanha eleitoral com pouco financiamento e tendo como um dos obstáculos as cotas eleitorais, que exigem uma porcentagem de candidaturas femininas e, segundo ela, fazem surgir as “candidatas laranjas”, que jamais terão chance de se eleger. No primeiro bloco do programa, ela, que também é psicóloga e pastora evangélica, fala da diferença de representatividade e legitimidade, e da separação entre suas crenças religiosas e suas políticas públicas voltadas para as mulheres.

Bloco 2

Talíria Petrone foi a vereadora mais votada na última eleição em Niterói, no estado do Rio, e diz que relutou muito antes de aceitar a proposta do PSOL para se candidatar. Antes disso, foi professora de história no Conjunto de Favelas da Maré, comunidade com treze favelas na Zona Norte carioca. No segundo bloco do episódio, ela descreve o potencial das mulheres para trabalhar em rede, conta como foi se descobrir negra e filiada a um partido, e divide a experiência de fazer política depois da execução da vereadora e amiga Marielle Franco.

Bloco 3

A senadora pelo PDT Kátia Abreu vem de uma família de fazendeiros, mas cresceu ouvindo que cuidar desse patrimônio era tarefa para os irmãos homens. Sendo assim, seguiu a tradição, casou, teve filhos e, grávida do terceiro, se viu viúva e assumindo sozinha as fazendas que eram do marido. No último bloco do programa ela conta sobre essa virada na vida, que seria a primeira a colocá-la diante de um universo predominantemente masculino. Anos depois seria o Senado Federal.

Maria vai com as outras vai ao ar quinzenalmente às segundas-feiras pela manhã. Você também pode ouvir o podcast em outras plataformas:

 Spotify: clique aqui.
 iTunes: clique aqui.
 SoundCloud: clique aqui.
 YouTube: clique aqui.
 Resultado de imagem para stitcher icone Stitcher: clique aqui.
Resultado de imagem para rss Feed: é possível acompanhar o Maria vai com as outras por outros agregadores. O RSS direto do podcast é http://mariavaicomasoutras.libsyn.com/rss

Está tendo dificuldades para ouvir o podcast nos tocadores? Confira o nosso guia.

Ficha técnica:

Apresentação: Branca Vianna
Direção: Paula Scarpin
Produção: Luiza Miguez e Mari Faria
Edição: Filipe Di Castro
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Cecilia Marra, Caio Borges e Paula Cardoso
Distribuição: Kellen Moraes e Luigi Mazza
Captação de áudio na entrevista de Kátia Abreu: Gustavo Amora
Transcrição: Isabel Scorza
Agradecimento: Carol Pires
Gravado no estúdio da Rádio Batuta, no Instituto Moreira Salles



mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #140: A variante Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Luz no Fim da Quarentena: A melhor vacina

A vacina da Pfizer tem aprovação definitiva da Anvisa e os melhores resultados em campanhas...

Cobaias ou heróis?

Cerca de 90 voluntários serão infectados por cientistas com o SARS-COV-2 para ajudar a responder...

Foro de Teresina #139: Liberalismo adernado e o tsunami

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Variantes demais

Mutações dos Sars-CoV-2 demandam pesquisas sobre a eficácia das vacinas contra as novas cepas e...

Foro de Teresina #138: Mais armas, menos vacinas

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #137: Pós-Lava Jato, pré-Arenão

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #136: Todo poder ao Arenão

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #135: Vacina pouca, meu braço primeiro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #134: Sem vacina, sem Trump, sem nada

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
1

Bloqueio – caminhoneiros em greve

Incertezas retratadas no documentário são referência para entender as mudanças políticas no país

3

Greve de PMs no Rio faz violência despencar 40%

UPP - Com um efetivo menor de policiais militares nas ruas do Rio de Janeiro, os índices de criminalidade despencaram. Foram registradas quedas expressivas de interceptação truculenta de meliante sem camisa (65%), tapas na cara de playboy da Zona Sul (44%) e sacode em camelô (39%). Padarias e bares comemoraram a brusca diminuição do número de viaturas exigindo arrego. O comércio paralelo de cafezinhos caiu 87%. "A greve da PM é um passo importantíssimo para o processo de pacificação da cidade", explicou José Mariano Beltrame.

4

Duelo na selva

Os ingleses se preparam para ir a Manaus

5

STF afasta Nacional-URU e Corinthians volta à Libertadores

ARENA BRASÍLIA - Após suspender o mandato do deputado Eduardo Cunha, o plenário do STF iniciou o julgamento de novos casos.

6

Ciro queima pontes com o Exército

Cúpula militar reage à declaração do candidato de que general Villas Bôas “pegaria uma cana” por falar de política; de “bom quadro”, pedetista vira “insensato”

7

Em protesto contra Feliciano, Lula divulga foto beijando o espelho

ID - Ávido por se reconciliar com sua porção militante, enrustida desde que assumiu o poder em 2003, o ex-presidente em exercício Luiz Inácio da Silva postou no instagram uma foto contra o pastor Marco Feliciano. "Nunca antes na história deste país um presidente emérito havia beijado um trabalhador nordestino de origem pobre na boca", escreveu. Em seguida, associou o beijo na boca ao sucesso de seu governo e disse que ele é o pai do smak!

9

Seymour Hersh e o massacre de My Lai

Em 1969, a Guerra do Vietnã se arrastava por 14 anos e ainda contava com o apoio da maioria dos americanos. Naquele ano, o jornalista Seymour Hersh recebeu de uma fonte sigilosa a informação de que um oficial do exército americano seria julgado como responsável pelo massacre de civis em uma aldeia no Vietnã.

10

O candidato enjaulado

Há três décadas, um macaco disputou eleições em um Brasil conflagrado – poderia ser hoje