esquina

O minibolsonarista

Um menino que adora fardas

Roberto Kaz
ILUSTRAÇÃO: Andrés Sandoval_2019

“Foi uma coisa muito de Deus”, contou o empresário Rafael Moreno de Almeida, relembrando o dia 26 de julho último, quando seu filho Pedro, de 6 anos, encontrou pela primeira vez o presidente Jair Bolsonaro. “A única coisa que eu sabia era que o presidente estaria em Brasília durante toda a semana. Então, eu e o Pedro tomamos um ônibus de Belo Horizonte para lá. Era ônibus-leito, o menino adorou.” Pedro levava na bagagem uma farda infantil de policial militar de Minas Gerais, com direito a boina, botina, walkie-talkie, algema, pistola e cassetete de plástico.

Chegando em Brasília, os dois seguiram para um hotel. Pedro vestiu o uniforme e dali eles rumaram para o Congresso, onde Almeida encontrou Léo Índio, o sobrinho de Bolsonaro que trabalha para um senador de Roraima. “O Léo é meu amigo”, disse. “Como ele estava indo para o Palácio do Planalto, pedi para nos colocar lá dentro.”

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí
Roberto Kaz

Roberto Kaz

Repórter da piauí, é autor do Livro dos Bichos, pela Companhia das Letras

Leia também

Últimas Mais Lidas

China leva churrasco brasileiro

Peste dizima rebanho suíno chinês; para suprir demanda externa, picanha bovina sobe até 33% nos supermercados do Brasil

Uísque com sopapos

Presidente da Firjan consegue aprovar mudança em regra eleitoral que lhe permite disputar nono mandato; disputa sucessória causa confusão em happy hour de empresários

Foro de Teresina #80: A tragédia em Paraisópolis, o desaforo de Trump e a cultura do desaforo

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Conversão na fé ou na marra

Diante da ameaça de facção criminosa no Acre, integrantes de grupo rival têm de optar entre aderir a invasores ou entrar para igrejas evangélicas – e gravar vídeos como prova

2020 – Esperança vã

Propósito deliberado do governo Bolsonaro é asfixiar atividade cinematográfica

Na piauí_159

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

O sapo escaldado da democracia

Prisão de brigadistas aumenta mais um grau em ambiente de autoritarismo lento e irrestrito  

Em busca do centro perdido

Cinco partidos se reúnem em torno de Rodrigo Maia, assumem o nome de Centro e investem nas redes contra a "guerra dos extremos"

Mais textos