Igualdades

País de privilegiados

Luigi Mazza e Renata Buono
15abr2019_09h54

Num mesmo Brasil, há ao mesmo tempo dois países. De um lado, 122 milhões de pessoas – ou 59% da população – sobrevivem com renda de até um salário mínimo. De outro, um pequeno grupo de 2 milhões de pessoas concentra a mesma quantidade de dinheiro que 40% da população. Há desigualdade até no clube dos ricos: os mais afortunados de Brasília têm renda muito superior à dos ricos de outros estados. Nesta semana, a desigualdade brasileira é o assunto do =igualdades, seção dedicada a comparações visuais.

Um brasileiro que está entre o 1% mais rico da população tem renda equivalente à de quarenta pessoas que estão entre os 40% mais pobres.

No Brasil, para cada pessoa com renda acima de 5 mil reais, há catorze pessoas que recebem menos de 1 mil reais.

Ao todo, mais de 63 milhões de brasileiros vivem com renda de até meio salário mínimo (468 reais, segundo valores de 2017). Isso é o equivalente à população de duas Venezuelas.

A probabilidade de encontrar alguém abaixo da linha da pobreza no Maranhão é três vezes maior do que encontrar alguém nessa mesma situação em São Paulo.

No entanto, o número absoluto de pessoas abaixo da linha da pobreza no Maranhão (3,7 milhões) é quase metade do de São Paulo (6,7 milhões).

No Brasil, para cada pessoa branca que vive em um domicílio sem banheiro exclusivo, há quatro pessoas negras na mesma condição.

Os 10% mais ricos do Distrito Federal têm rendimento médio três vezes maior que os 10% mais ricos do Tocantins.

 

Fonte: Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, 2018.

Luigi Mazza (siga @LuigiMazzza no Twitter)

Luigi Mazza é estagiário de jornalismo da piauí e produtor da rádio piauí

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #47: Bolsonaro joga diesel na crise, deputada é ameaçada, e STF embarca na censura

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Delação financiada

Pressionada pela Lava Jato, CCR decide pagar 71 milhões de reais para demitir executivos e transformá-los em delatores; acionistas minoritários protestam

A guerra perdida de Toffoli

Embate no Supremo mostra sucessão de equívocos, avalia professor da FGV

Verbas pelo ralo

Empresa contratada com dinheiro de emenda apresentada pelo secretário de Previdência fez depósitos na conta de parente de Marinho; caso explicita descontrole na fiscalização

Foro de Teresina #46: Os 100 dias de governo, o marasmo na economia e a chuva (de tiros) no Rio

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Caso Hammarskjöld – persistência recompensada

Documentário tem chance de ajudar a esclarecer morte de secretário-geral da ONU

Foi atender o telefone e voltou demitido

Embaixador diz que Apex era “jardim de infância” com diretora despreparada e protegida pelo chanceler

Mourão, o avalista  

Atacado pelos radicais bolsonaristas, o vice-presidente se coloca como garantia contra solavancos do governo

Balança mas não vende

Bolsonaro prioriza relações com Israel, mas Brasil tem déficit com israelenses e superávit com Liga Árabe

Maria vai com as outras #6: O bicho que sangra todo mês e não morre

Uma anestesiologista e uma consultora de recursos humanos falam de como o ciclo menstrual é tratado nos seus ambientes de trabalho

Mais textos
2

Delação financiada

Pressionada pela Lava Jato, CCR decide pagar 71 milhões de reais para demitir executivos e transformá-los em delatores; acionistas minoritários protestam

3

Verbas pelo ralo

Empresa contratada com dinheiro de emenda apresentada pelo secretário de Previdência fez depósitos na conta de parente de Marinho; caso explicita descontrole na fiscalização

4

Foi atender o telefone e voltou demitido

Embaixador diz que Apex era “jardim de infância” com diretora despreparada e protegida pelo chanceler

7

“A vida, a humilhação, a gozação nas ruas”

Uma história da República chega ao fim

8

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

9

The BolsozApp Herald

A rede social mais patriótica do Brasil

10

Os manifestantes estão em pânico

O que querem os coletes amarelos?