New York Times elege Villas Bôas como usuário mais influente das redes sociais

05abr2018_16h33
 “O internauta pode esperar muita descontração, alegria e supressão de direitos individuais”, afirmou Elsinho Mouco sobre a incursão do Exército nas redes sociais
“O internauta pode esperar muita descontração, alegria e supressão de direitos individuais”, afirmou Elsinho Mouco sobre a incursão do Exército nas redes sociais

CIBERESPAÇO “Quando a gente criou a ferramenta a ideia era usar pra trocar vídeo de gato fazendo coisa engraçada, comentar os Oscars, mandar nude”, disse Biz Stone, um dos fundadores do Twitter. “Ver um general usando nosso produto pra influenciar julgamento em uma suprema corte realmente era algo que não imaginávamos.” A declaração veio após a repercussão sobre o tuíte do general Eduardo Villas Bôas, às vésperas do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no STF.

Hoje o New York Times elegeu Villas Bôas como o usuário mais influente do mundo em redes sociais. Em editorial o jornal afirmou: “O prêmio seria dividido entre o general brasileiro e o presidente Donald Trump, mas Villas Bôas tem um lado didático de ensinar outros comandantes de exércitos a usarem a ferramenta. Então a taça vai para o Brasil.”

O Exército já se movimenta para capitalizar em cima do sucesso do general. “É um jeito excelente de atrair o público jovem para o alistamento. Eu mesmo não servi, mas adoraria ter servido. Adoro filme de guerra”, afirmou Elsinho Mouco, marqueteiro contratado pelas Forças Armadas. “A gente já pensa em uma campanha que vai usar a estética do Pokemon Go para falar da intervenção militar no Rio de Janeiro. Vai ser sucesso! Também fomos atrás da Jojo Toddynho para usar a música ‘Que Tiro Foi Esse’, mas ainda não está nada confirmado”, contou Mouco.

A empresa de Mouco também prepara canais de diversos estilos no Youtube. “Dicas de maquiagem camuflada”, “Verde oliva combina com tudo” e “Moda vintage: 64 volta forte!” são os primeiros lançamentos do canal “Guerra de Estilo”.