Zuckerberg faz workshop com Aécio para escapar de investigação no Senado

10abr2018_17h57
O Google Translate entrou para a lista de investigados da Lava Jato depois de colaborar com os palavrões de Aécio
O Google Translate entrou para a lista de investigados da Lava Jato depois de colaborar com os palavrões de Aécio

VALE DE CLÁUDIO “Tem que ser um que a gente mata antes de postar no Face”, disse o senador Aécio Neves, por Skype, durante o workshop que deu ao empresário Mark Zuckerberg na manhã desta terça-feira. O senador tucano foi requisitado, pelo dono do Facebook, numa medida desesperada de Zuckerberg para escapar da investigação em andamento contra sua empresa no Senado americano.

“O Aécio inventou um algoritmo que o torna imune a qualquer denúncia, mesmo quando é gravado pedindo propina ou falando que vai matar o primo”, explicou Zuckerberg, para justificar a escolha. “É a única tecnologia de Firewall capaz de me blindar no Congresso.”

A conversa entre os dois teve tradução simultânea do Google Translate. O aplicativo acabou caindo por excesso de palavrões ditos por Aécio.