Felippe Aníbal

(siga @felippeanibal no Twitter)

Repórter freelancer em Curitiba.

histórias publicadas

A batalha dos recicláveis
questões da sobrevivência

A batalha dos recicláveis

Novos desempregados pela crise entram na disputa pela coleta de materiais reutilizáveis e concorrem com catadores tradicionais

Transição de gênero às cegas
questões da sexualidade

Transição de gênero às cegas

Diante da baixa oferta de serviços especializados na rede pública de saúde, pessoas trans realizam processo de mudança por conta própria e sem acompanhamento médico 

Os que perderam até o mínimo
questões da desigualdade brasileira

Os que perderam até o mínimo

A rotina de trezentas famílias numa ocupação surgida na pandemia – enquanto a reintegração de posse não vem

A noite mais fria, na capital mais fria
questões da desigualdade

A noite mais fria, na capital mais fria

As histórias de quem vive nas ruas geladas de Curitiba  - e por que muitos ainda recusam acolhimento nos abrigos públicos

Como dois e dois são cinco
anais da pandemia

Como dois e dois são cinco

Duas tevês, dois celulares e cinco alunos que desaprenderam: a rotina, os temores e os sonhos de uma família após um ano de ensino remoto por causa da Covid

A lenha ou a fome
questões da pobreza

A lenha ou a fome

Sem dinheiro para comprar gás, moradores da periferia de Curitiba gastam horas catando madeira e voltam à era do fogão a lenha para poder cozinhar alimentos

“Sou o Coringa, gosto de matar”
questões criminais

“Sou o Coringa, gosto de matar”

Um perfil do serial killer que atacou uma pessoa por semana no Sul do Brasil nos últimos 40 dias – pelo menos três vítimas morreram

A médica e o burocrata
questões da micropolítica

A médica e o burocrata

No Brasil profundo, pequenos poderes se misturam com preconceito e Covid para compor uma tragédia

Ovo indiciado
questões de polícia

Ovo indiciado

Delegada qualifica arremesso de ovo como tentativa de homicídio e prende acusada de atacar Marcha pela Família Cristã

A “Escola Sergio Moro” não sai do papel
questões intelectuais

A “Escola Sergio Moro” não sai do papel

Ex-juiz criou empresa em sociedade com a mulher cinco meses após deixar governo Bolsonaro, mas trocou as aulas pelo emprego em consultoria norte-americana