Igualdades

A corrida pela vacina

Amanda Gorziza e Renata Buono
25jan2021_11h06

Mais de cinquenta países já começaram a vacinação contra a Covid-19. Juntos, eles concentram 56% da população mundial – para os outros 44%, quase metade do planeta, ainda não há sinal dos imunizantes. Os Estados Unidos são o país que mais vacinou em números absolutos, até o dia 20 de janeiro. Ao todo, aplicaram 16,5 milhões de doses, o equivalente a 30% de todas as doses aplicadas no mundo. Israel, por outro lado, tem a maior taxa de vacinação proporcional: 27% de sua população já havia recebido ao menos uma dose do imunizante até 20 de janeiro. É uma proporção sete vezes maior que a dos americanos. O Brasil, enquanto isso, amarga o final da fila. Até 15 de janeiro, véspera do começo da vacinação no país, os brasileiros contavam com apenas 1,2 dose de vacina por habitante. Uma taxa muito pequena, considerando-se que os imunizantes exigem duas aplicações. Os americanos, por exemplo, encomendaram 3,6 doses por habitante – o triplo do Brasil. O =igualdades desta semana ilustra a corrida pela vacina mundo afora.

No dia 17 de janeiro, o Brasil iniciou a vacinação contra a Covid-19. Tardiamente, o país se juntou às mais de cinquenta nações que começaram a campanha de vacinação até o dia 20 de janeiro – ao todo, 56% da população mundial habita esses locais. Isso significa que, até agora, quase metade da humanidade ainda não tem acesso a vacinas.

Os Estados Unidos foram o país que aplicou maior número de doses de vacina contra a Covid até o dia 20 de janeiro – foram 16,5 milhões de doses. Sozinhos, os americanos respondem por 30% de todos os imunizantes já aplicados no mundo. Em seguida aparece a China, com 15 milhões de doses, e o Reino Unido, com 5,4 milhões.

Israel é, de longe, o país mais adiantado na vacinação. O país já imunizou 27% de sua população com ao menos uma dose da vacina contra a Covid. O segundo lugar nesse ranking é ocupado pelos Emirados Árabes Unidos, que vacinaram 19% de sua população.

Embora os Estados Unidos sejam o país que mais vacinou contra a Covid-19 em números absolutos, Israel lidera no quesito proporcional. Até 20 de janeiro, os israelenses aplicaram 354,5 doses a cada mil habitantes; nos Estados Unidos, foram 50 doses a cada mil pessoas. Ou seja, em relação à população, Israel vacinou sete vezes mais que os Estados Unidos.

Na Europa, o primeiro país que começou a vacinar foi o Reino Unido. Os ingleses já vacinaram quatro vezes mais que a Espanha, proporcionalmente. Até 20 de janeiro, o Reino Unido aplicou 80,1 doses de vacina a cada mil habitantes. A Espanha, por sua vez, aplicou apenas 21,9 doses a cada mil pessoas.

Apesar de ter comprado vacinas suficientes para aplicar nove doses por habitante, o Canadá vem tocando sua campanha de imunização lentamente. Para atingir a marca de dez doses aplicadas a cada mil habitantes, o país precisou de 30 dias a partir do início da vacinação (14 de dezembro). A Itália foi duas vezes mais rápida. Os italianos demoraram 14 dias para atingir a mesma marca de dez doses aplicadas, proporcionalmente à população. O país começou a vacinar no dia 27 de dezembro e, até meados de janeiro, já tinha imunizado cerca de 2% de sua população com ao menos uma dose de vacina.

Até 15 de janeiro, o Brasil tinha encomendado apenas 1,2 doses de vacina por habitante – quantidade insuficiente, já que são necessárias duas doses para a imunização de cada pessoa. O cálculo leva em conta a compra das vacinas da AstraZeneca, SinoVac e Sputnik V. Os Estados Unidos, enquanto isso, têm um cenário inverso: até 15 de janeiro, já tinham encomendado 3,6 doses de vacinas por habitante – ou seja, o triplo do Brasil.

A vacinação contra a Covid no Brasil começou, mas o número insuficiente de imunizantes para atender a toda a população e a falta de datas delimitadas para cada fase da vacinação são problemas a serem enfrentados. Com o primeiro lote de 6 milhões de vacinas da CoronaVac, apenas 4% do grupo prioritário no Brasil poderá ser vacinado. Das 68,8 milhões de pessoas que compõem os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização, só 2,8 milhões serão atendidas por esse primeiro lote. Considera-se no cálculo uma porcentagem de vacinas que pode ser perdida durante a operação de logística.

 

Fontes: Our World In Data (dados até 20 de janeiro); Launch and Scale Speedometer; Ministério da Saúde



Amanda Gorziza (siga @amandalcgorziza no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

Mais partido do que novo

De olho em 2022, Amoêdo abre oposição tardia a Bolsonaro, e Novo racha antes de crescer

A era do testemunho e o impeachment

Julgamento de Trump ignorou imagens e relatos dos acontecimentos

Cada crime no seu quadrado

Áreas de milícia no Rio concentram ocorrências ligadas ao "controle" da população; mortes por intervenção policial e crimes envolvendo drogas são mais frequentes em regiões de tráfico

O jogo do prende-e-solta

Como o doleiro Chaaya Moghrabi escapou três vezes da prisão

Parados na contramão

Cidades brasileiras rejeitam um debate urgente: cobrar de usuários de carros custo da infraestrutura pública e destinar recursos ao transporte coletivo

Variantes demais

Mutações dos Sars-CoV-2 demandam pesquisas sobre a eficácia das vacinas contra as novas cepas e sequenciamento do vírus para saber qual tipo prevalece no Brasil

Mais textos
1

Proust, moscas, nada:

no tríduo momesco, uma folia de silêncio

2

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

4

Onze bilhões de reais e um barril de lágrimas

Luis Stuhlberger, o zero à esquerda que achava que nunca seria alguém, construiu o maior fundo multimercado fora dos Estados Unidos e, no meio da crise, deu mais uma tacada

6

Tabloide – doença mental na América

Errol Morris define Tabloide, exibido na mostra Panorama do Cinema Mundial, no Festival do Rio, como sua “primeira história de amor desde Gates of Heaven [Portais no céu, seu primeiro filme, feito em 1978, sobre dois cemitérios de animais de estimação, na California], uma história de amor estranha, mas muito romântica.” É uma definição desconcertante, ainda mais quando Morris diz estar “contente por ter feito um filme engraçado.”

7

Na piauí_130

A capa e os destaques da edição de julho

8

Polícia Militar não consegue calcular o número de ministérios de Dilma

PASÁRGADA - O Departamento de Cálculo de Multidões da Polícia Militar convocou uma coletiva de imprensa para declarar que não logrou êxito na tarefa de contabilizar o número de ministérios da presidente. "Temos experiência com grandes aglomerações humanas, mas para tudo nessa vida há limite", desabafou, desesperado, o tenente-coronel Oswald de Souza Bolsonaro.