Na revista

piauí_65

Fevereiro_2012

ou
Ver Todas

vultos da medicina

O médico (e o) político

Como pensa, vive, trabalha e articula Roberto Kalil Filho, o cardiologista do poder brasileiro

Paula Scarpin

carta da Islândia

A ilha-laboratório

Três anos depois de um colapso financeiro devastador, a Islândia é tida como exemplo por manifestantes europeus, economistas reputados e organismos internacionais. Na iminência da derrocada do projeto europeu, o país tem mesmo algo a ensinar?

João Moreira Salles

portfólio_ROBERTO LINSKER

Por uma mosca morta meu coração balança

Os personagens das fotos morreram ao cabo do ciclo natural de suas vidas. Esses fulaninhos que nos rodeiam e vivem à mercê de um pisão intencional ou de uma refeição de inseticida também morrem, como a gente, de morte morrida, se algo não der muito errado antes

Reinaldo Moraes

questões de criptografia

Gritomudonomuro

O embate de dois matemáticos com as confissões cifradas e eróticas que uma artista plástica espalhou pelas ruas do Rio

Bernardo Esteves

diário da Dilma

Malandro é o saci andando de patinete

Cheguei na Base Militar impondo respeito. Exigi dois bonitões para preparar sucos tropicais e massagear meu joanete

65

questões urbanas

Buraco, 118

Além da fachada, não sobrou pedra (de construção) sobre pedra (de crack) no sobrado da Cracolândia que tem 100 anos de história para contar

Carol Pires

ficção

A morte de Bergotte

A ideia de que não morreu para sempre não é inverossímil. Os seus livros, dispostos de três em três, velavam como anjos com as asas abertas e pareciam, para aquele que não existia mais, o símbolo da sua ressurreição

Marcel Proust

questões de interpretação & tradução

Proust ─ Do pêndulo ao calendário

O acesso à riqueza de Tempo Perdido não requer preâmbulos. Demanda algo que está fora da obra e é cada vez mais complicado de conseguir: tempo e concentração

Mario Sergio Conti

questões afeto-desportivas

A corrida

Senti uma pressão enorme na cabeça e passei alguns minutos sem respirar. Caí no chão do cafofo e tudo parecia rodar. Minha vista escureceu. Preciso escrever sobre isso para não acontecer de novo. Tenho que correr para recuperar o fôlego

Ricardo Lísias 

quadrinhos

Acabou a festa

Robert Crumb

chegada

Abrindo a caixa-preta

Não é mais preciso entrar na fila por uma vaga em laboratórios americanos

Clara Becker

despedida

“Eu só sei desenhar”

Morreu Ronald Searle. O tesouro de ilustrações e cartuns de traço inconfundível permanece

Dorrit Harazim

esquina

Parafuso é coisa séria

Notícia é o que não falta no universo das porcas, rebites e arruelas

Daniela Pinheiro

O caça-fantasmas

Às vezes, desmascarar falsários importantes é o mais fácil. Receber é que são outros quinhentos

Clara Becker

Livros brotam no sertão

Na Bahia, o povoado com a maior taxa de exemplares por habitante do Brasil

O segredo de Paulinha

Como uma garota do outro mundo fez mil amigos em dois meses

Tomás Chiaverini

Ruivos, uni-vos

Vítimas de bullying, “cabeças de cenoura” dão a volta por cima

Marcela Donini 

Temperamentos em xeque

O número 1 do xadrez perdeu as estribeiras no Parque do Ibirapuera

Vanessa Barbara

Jó talvez desistisse

Se queres comer sushi no Leblon, leva Guerra e Paz

Clara Becker

só no site

A conta da crise islandesa

A conta da crise islandesa

só no site

A influência islandesa nos protestos espanhóis: Hórdur, o precursor

A influência islandesa nos protestos espanhóis: Hórdur, o precursor

in English

The island laboratory

Three years after a devastating financial collapse, Iceland is held up as a model by European protestors, renowned economists and international organizations. With Europe on the brink of collapse, can we really learn anything from its example?

João Moreira Salles

colaboradores

Proust, moscas, nada:

no tríduo momesco, uma folia de silêncio

João Moreira Salles