questões eleitorais

Fake news: mais de dois boatos de fraude nas urnas desmentidos por dia

Propagadas nas redes e no WhatsApp, notícias falsas tentam desacreditar eleições; um quarto das menções ao pleito no Twitter trata de urnas

Marcella Ramos
07out2018_19h04
ILUSTRAÇÃO: PAULA CARDOSO

Nas duas semanas antes do primeiro turno, agências de checagem e grupos de verificação de conteúdo publicaram 32 histórias relacionadas às urnas eletrônicas. Em todos os casos, desmentindo boatos de fraude. Esse foi um dos assuntos mais comentados dessas eleições, principalmente por incitação de Jair Bolsonaro, candidato em primeiro lugar nas pesquisas. Defensor do voto impresso, Bolsonaro já questionou a segurança das urnas repetidas vezes.

Um relatório de hoje da Diretoria de Análises de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas mostra que de meia-noite até as 16 horas deste domingo, o debate sobre eleições no Twitter resultou em 2 milhões de menções. Mais de um quarto delas – 572 mil tuítes – foram sobre urnas. O assunto despertou mais interesse do que, por exemplo, os candidatos Ciro Gomes e Fernando Haddad, segundo e terceiro candidatos mais comentados na rede social, atrás de Jair Bolsonaro.

Entre as mais de três dezenas de verificações sobre fraudes nas urnas está uma publicação de um site duvidoso que afirma que o Tribunal Superior Eleitoral teria entregue códigos de segurança das urnas eletrônicas para a Venezuela. Um dos posts divulgados no Facebook com o link para o conteúdo teve mais de 208 mil interações. Esse conteúdo sobre urnas foi verificado pelo projeto Comprova, uma coalizão de checagem de conteúdo sobre as eleições formada por 24 veículos jornalísticos, incluindo a piauí. Outras quatro verificações sobre o mesmo assunto foram feitas pelo projeto.

A mais recente delas é o desmentido de um boato que circulou no WhatsApp esta semana, sobre a Polícia Federal ter apreendido uma van com urnas eletrônicas adulteradas. O boato afirmava que, dos 152 equipamentos que teriam sido confiscados, 121 estariam “preenchidas com voto para o Haddad com pelo menos 72% dos votos” e que a Record teria noticiado o ocorrido. Procurada pelo Comprova, a PF informou que não há registro de uma ocorrência do tipo. Também não há nenhuma notícia no site da Record TV sobre apreensão de urnas eletrônicas.

A Agência Lupa, assim como o Fato ou Fake, do grupo Globo, fizeram dez verificações cada sobre o tema. O Aos Fatos fez sete. A mais recentes delas foi feita hoje pelo grupo de verificação do Globo. A equipe apurou que um vídeo que circulou pela manhã, enquanto aconteciam as votações, é montagem. No vídeo, um eleitor aciona a tecla “1” e, automaticamente, aparece “13”, com a foto do candidato Fernando Haddad. O TSE explicou em suas redes sociais, na tarde deste domingo, que o conteúdo era falso. “Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna autocompletar o voto do eleitor”, diz a nota do Tribunal.

Marcella Ramos (siga @marcellamrrr no Twitter)

Repórter e coordenadora de checagem da piauí

Leia também

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina especial: aguarde

O programa, que contou com a participação da jornalista Maria Cristina Fernandes, foi gravado ao vivo durante o evento que reuniu os melhores podcasters do país

Entre gargalhadas, cotidiano e estratégia: os podcasts de humor

Linguagem politicamente incorreta e medo da repetição estão entre as preocupações dos realizadores 

Em podcasts jornalísticos, muito planejamento e pouco improviso

Produção diversificada e roteiro bem construído ajudam a resumir informação e análise

Um podcast pra chamar de seu: os temas de cada tribo

Futebol, feminismo e história motivam conteúdos produzidos para grupos específicos; para realizadores, nem todo patrocínio é bom

Podcast, um novo modelo de negócio

Mesa de abertura da segunda edição do evento discutiu estratégias de financiamento 

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

Foro de Teresina #64: A fritura de Moro, a expulsão de Frota e o acordo de Itaipu

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Acordo de WhatsApp para manter Frota no PSL não resiste a canetada de Bolsonaro

Bancada selou em grupo de aplicativo permanência do deputado, que acabou expulso depois de criticar Eduardo; outros parlamentares devem ser enquadrados

O direito ao cinema

Reflexões de Antonio Candido sobre literatura podem ser adaptadas ao cinema, uma aventura equivalente

Mais textos
1

A vovó fashion

Uma influencer e seus looks ousados

2

A imprevidência chilena

Elogiado por Bolsonaro e Guedes, regime de capitalização implantado no Chile tem aposentadoria média inferior ao salário mínimo

3

Acordo de WhatsApp para manter Frota no PSL não resiste a canetada de Bolsonaro

Bancada selou em grupo de aplicativo permanência do deputado, que acabou expulso depois de criticar Eduardo; outros parlamentares devem ser enquadrados

4

Por que João Gilberto é João Gilberto

Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo comenta, ao violão, legado do inventor da bossa nova; veja os vídeos

6

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

7

Um novo epílogo para Eike Batista

Investigação que levou empresário de volta à cadeia mostra como ele enganou investidores e manipulou preço das ações

8

Operação zangão

O combate ao furto de abelhas no interior de Minas Gerais

9

Foro de Teresina #64: A fritura de Moro, a expulsão de Frota e o acordo de Itaipu

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

10

Congresso abana o fogo entre Moro e Bolsonaro

Deputados comemoram desgaste do ministro da Justiça com Bolsonaro, impõem derrotas ao pacote anticrime e mostram descontentamento com o ex-juiz símbolo da Lava Jato