Festival Piauí GloboNews de jornalismo

festival 2015 | Sheri Fink e os dilemas éticos na cobertura de tragédias

Jornalista do New York Times e doutora em neurociência, Sheri Fink falou sobre as reportagens que a fizeram duas vezes vencedora do Pulitzer

10nov2015_17h36
Foto: Tuca Vieira
Foto: Tuca Vieira

Jornalista do New York Times e doutora em neurociência, Sheri Fink participou da última palestra do primeiro dia do Festival Piauí GloboNews de Jornalismo. A conversa foi mediada pelo fundador da revista piauí, João Moreira Salles, e por Cristiane Segatto, repórter especial de saúde da revista Época. Fink foi duas vezes vencedora do Pulitzer, o mais importante prêmio do jornalismo norte-americano. Da primeira vez, pela reportagem The Deadly Choices at Memorial, produzida pelo site ProPublica e publicada simultaneamente no New York Times, em que relatou os dilemas enfrentados por uma equipe de médicos ilhados em um hospital de Nova Orleans depois da passagem do Furacão Katrina pela cidade. O segundo prêmio veio pela cobertura da epidemia de Ebola na África, feita para o New York Times, em 2014.

Sheri Fink começou a conversa falando sobre a sua opção de trocar a medicina pelo jornalismo.

A jornalista americana falou sobre as coberturas de guerras, catástrofes e epidemias de que participou. Narrou as dificuldades pelas quais cinco jovens médicos passaram em um hospital durante a guerra na Bósnia, nos anos 1990. Durante a conversa, Fink também relatou o caso do Hospital Memorial, em Nova Orleans. Depois da passagem do furacão Katrina, a equipe de médicos e enfermeiros, ilhada e sem energia, precisou escolher quem morreria e quem ficaria vivo até a chegada do socorro. Sheri Fink contou que alguns pacientes receberam sedativos potentes e medicação que os levou à morte, o que gerou uma investigação sobre a prática de eutanásia e a prisão de médicos e enfermeiros. A jornalista afirmou que o episódio alimentou a discussão sobre a deliberação de provocar a morte de pacientes em casos extremos. “Essa decisão deve ser sempre a mais justa, transparente e deve ser discutida pela sociedade”, opinou.

Em seguida, a jornalista apontou os erros dos governos que não tomaram medidas urgentes logo após o surgimento da epidemia de Ebola, na África:

Leia Também

Últimas Mais Lidas

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
1

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

2

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

3

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

4

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

6

A guerra contra o termômetro

Quando chegam más notícias sobre o desmatamento, os governos atacam o emissário

9

Bacurau – celebração da barbárie

Filme exalta de modo inquietante parceria entre povo desassistido e bandidos

10

Cortes de Bolsonaro emperram pesquisa para deter câncer incurável no cérebro

Sem bolsas federais, pesquisadora aprovada em primeiro lugar na UFRJ atrasa estudo sobre vírus da zika como arma contra tumor