Em autogolpe, Doria nomeia Temer para vice-governador

11dez2018_18h21
“Nunca havia reparado como Doria é garboso. Quase diria ‘handsome’. Sua senhora também”, escreveu o colunista de política e beleza institucional Ricardo Noblat
“Nunca havia reparado como Doria é garboso. Quase diria ‘handsome’. Sua senhora também”, escreveu o colunista de política e beleza institucional Ricardo Noblat

DÉJÀ VU – “Temer é um gentleman. Um self-made man. Um genius of politics. Deixar o estado de São Paulo em suas mãos é o melhor que posso fazer”, afirmou um sorridente João Doria, em cerimônia que serviu para anunciar a nomeação do atual presidente da República, Michel Temer, para o futuro cargo de vice-governador de São Paulo. “No princípio o Michel ficou ressabiado com o convite, mas eu consegui convencê-lo ao lembrar que o vice-governador também tem imunidade parlamentar. São Paulo engoli-lo-á”, disse Doria, que vem fazendo aulas de mesóclise há seis meses para se aproximar do presidente.

Doria contou que o convite a Temer foi feito hoje pela manhã, logo depois de ele anunciar  a nomeação de Henrique Meirelles – sexto ministro do governo Temer a ser reaproveitado em São Paulo – para a Secretaria da Fazenda. A ideia, explicou, é criar um desgaste menor com a população, que não perdoaria a segunda renúncia seguida do tucano. “Todo mundo sabe que eu pretendo concorrer à Presidência em 2022. Então já ficamos acertados que em 2021 o Michel dá um novo golpe, e eu saio como injustiçado.”

O presidente e agora futuro governador de São Paulo não poupou elogios a Doria. “É um visionário”, declarou Temer, adiantando que o golpe de Estado no estado de São Paulo será noticiado com exclusividade pelo jornal O Estado de S.Paulo. “É tantas vezes a palavra estado que render-me-á música no Fantástico.”

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.