perfil

A juíza

As dificuldades de Cármen Lúcia para lidar com os incêndios da República

Consuelo Dieguez
Cármen Lúcia disse a assessores que cabe aos políticos encontrar, entre eles, um nome caso Temer seja apeado do poder. “Eu respeito muito a política. Mas o meu papel é de juíza”, afirma
Cármen Lúcia disse a assessores que cabe aos políticos encontrar, entre eles, um nome caso Temer seja apeado do poder. “Eu respeito muito a política. Mas o meu papel é de juíza”, afirma FOTO: FELLIPE SAMPAIO_SCO/STF

No começo da noite de 4 de abril passado, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, abriu a ampla porta branca de madeira de sua casa, no Lago Sul, em Brasília, para que eu entrasse. Vestia uma calça de malha cinza, uma camiseta escura e usava chinelos. Era uma das raras vezes em que a ministra se encontrava em casa naquele horário. Normalmente, ela só deixa o tribunal depois das nove. Ao entrar, entreguei-lhe a edição da revista piauí que acabara de ser publicada, cuja chamada de capa informava: “Rafael Cariello vai à Hungria e mostra como uma democracia entra em crise.” Cármen Lúcia leu o texto em voz alta, voltou os grandes olhos escuros para mim e disse, em tom maroto: “Precisava ter ido tão longe?”

Poucas semanas depois daquele comentário espirituoso, a crise na democracia brasileira se agudizaria de forma impressionante. No dia 17 de maio, a Procuradoria-Geral da República encaminhou ao STF um pedido de abertura de inquérito contra o presidente da República, Michel Temer, por suspeita de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa. No dia seguinte, quando o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo, aceitou o pedido da procuradoria, o principal mandatário do país passou à condição de investigado.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Consuelo Dieguez

Repórter da piauí desde 2007, é autora da coletânea de perfis Bilhões e Lágrimas, da Companhia das Letras

Leia também

Últimas Mais Lidas

Praia dos Ossos: terceiro episódio já está disponível

Podcast original da Rádio Novelo é publicado aos sábados

Boi com endereço

Se atender à pressão dos exportadores sem criar regulação interna, mercado ameaça criar  dois tipos de consumidor: o que pode comer carne de áreas desmatadas ilegalmente e o que não pode

A amiga oculta da J&F

Empresa dos irmãos Batista não apresenta no acordo de leniência a Unifleisch S/A, representante da JBS na Europa e citada como suspeita de lavagem em documentos do Tesouro americano

Matemática da inclusão

Prêmios recebidos pelas duas únicas pesquisadoras do Impa destacam a importância da igualdade de gênero na disciplina

E se estivermos variolizados?

O uso disseminado de máscaras pode expor a população a quantidades minúsculas de Sars-CoV-2 e aumentar a proporção de casos assintomáticos de Covid-19?

Do Islã ao PCC

Como um jovem condenado por terrorismo depois de trocar mensagens na internet sobre atentados foi recrutado pela facção criminosa mais poderosa do país

No rastro das onças-pintadas

Expedição pelo Pantanal acompanha animais como forma de medir preservação do ambiente enquanto se prepara para entrar na zona de queimadas

Mais textos
2

Desenhando esquinas

Andrés Sandoval explica o processo por trás das ilustrações que adornam a piauí desde a primeira edição.

4

90

5

R$ 0,46 no tanque dos outros

Agora, caminhoneiros grevistas usam WhatsApp para defender queda da gasolina, de Temer e da democracia

8

Sardanapalo

Babilônios cabotinos contracenarão com garbosas falanges assírias?