tribuna livre da luta de classes

Utopia e pragmatismo

Uma resposta a Ruy Fausto

Samuel Pessôa
ILUSTRAÇÃO: NEGREIROS_2017

O leitor da piauí que tiver nos acompanhado até aqui – a mim e ao professor Ruy Fausto, em nosso debate sobre os dilemas da esquerda brasileira – talvez tenha notado a diferença fundamental que nos separa. Eu e Fausto falamos de dois lugares muito diferentes.[1] Seria ligeiro dizer que ele, o filósofo, é de esquerda, enquanto eu, o analista econômico, represento a direita.

A divergência a que me refiro é mais específica, embora provavelmente se relacione também com nossa oposição ideológica. Em seus artigos, Fausto propõe reorganizar a produção e a distribuição da riqueza de uma forma radicalmente diferente de tudo o que já se viu até hoje no mundo, em qualquer época ou sociedade. Defende a preservação da propriedade privada e, ao mesmo tempo, a “neutralização do capital”. É partidário da democracia representativa, mas é também anticapitalista. Sugere estatizar o “grande capital” e apoiar cooperativas e experiências de economia solidária.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Samuel Pessôa

Samuel de Abreu Pessôa é sócio da consultoria Reliance e pesquisador associado do Instituto Brasileiro de Economia da FGV

Leia também

Últimas

Mãe porteira, filho educador

Jovem atua em projetos de educação popular que incluem biblioteca e pré-vestibular comunitários em favela da Zona Oeste do Rio

Margaritas, donuts e vacina

Com pacotes a partir de 50 mil reais por pessoa, turistas endinheirados fazem quarentena no Caribe antes de se imunizar nos Estados Unidos

Foro de Teresina #149: O Congresso entre a CPI, Bolsonaro e Lula

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Na piauí_176

A capa e os destaques da edição de maio

“Queima” de cloroquina pré-CPI

Após 337 dias no ar, Ministério da Saúde apagou recomendação para uso da droga às vésperas de comissão ser instalada no Senado

Mais nebuloso e mais conservador

Professores respondem a tréplica de Benamê Kamu Almudras

Pseudônimo para quem?

De que forma um monólogo pode se esconder por detrás de um diálogo

Mais textos