anais da opinião pública

Um infográfico interativo sobre a avaliação do governo Bolsonaro

Clique nas setas para selecionar um grupo específico e conhecer os números

Emily Almeida
22mar2019_17h39

A popularidade do presidente Jair Bolsonaro caiu 15 pontos percentuais nos três primeiros meses de 2019, como apontou a pesquisa do Ibope divulgada na última quarta-feira. Este infográfico desenvolvido pela piauí permite detalhar os números da pesquisa e filtrar o perfil dos entrevistados por gênero, idade, escolaridade, região, cor, renda e porte do município. O Ibope Inteligência ouviu 2.002 pessoas entre 16 e 19 de março, em todas as regiões do Brasil. A pesquisa foi paga pelo próprio instituto. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Dos 28 grupos analisados nos três primeiros meses do ano, só em três a popularidade de Bolsonaro cresceu. Entre pessoas que recebem mais de cinco salários mínimos, por exemplo, subiu um ponto percentual entre os meses de fevereiro e março.

No recorte por região, a Nordeste foi a única em que o governo Bolsonaro recebeu mais avaliações negativas que positivas no mês de março – 29% e 23%, respectivamente.

O instituto Datafolha divulgou uma nova pesquisa sobre a avaliação do governo de Jair Bolsonaro, realizada nos dias 2 e 3 de abril. Foram feitas 2 086 entrevistas em todo o país, distribuídas em 130 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

À medida que mais pesquisas forem divulgadas, será possível acompanhar ao longo do tempo a avaliação do governo.

Emily Almeida (siga @emilycfalmeida no Twitter)

É estagiária de jornalismo da piauí. Antes, trabalhou no jornal O Globo

Leia também

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #47: Bolsonaro joga diesel na crise, deputada é ameaçada, e STF embarca na censura

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Delação financiada

Pressionada pela Lava Jato, CCR decide pagar 71 milhões de reais para demitir executivos e transformá-los em delatores; acionistas minoritários protestam

A guerra perdida de Toffoli

Embate no Supremo mostra sucessão de equívocos, avalia professor da FGV

Verbas pelo ralo

Empresa contratada com dinheiro de emenda apresentada pelo secretário de Previdência fez depósitos na conta de parente de Marinho; caso explicita descontrole na fiscalização

Foro de Teresina #46: Os 100 dias de governo, o marasmo na economia e a chuva (de tiros) no Rio

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Caso Hammarskjöld – persistência recompensada

Documentário tem chance de ajudar a esclarecer morte de secretário-geral da ONU

Foi atender o telefone e voltou demitido

Embaixador diz que Apex era “jardim de infância” com diretora despreparada e protegida pelo chanceler

Mourão, o avalista  

Atacado pelos radicais bolsonaristas, o vice-presidente se coloca como garantia contra solavancos do governo

Balança mas não vende

Bolsonaro prioriza relações com Israel, mas Brasil tem déficit com israelenses e superávit com Liga Árabe

Mais textos
2

Delação financiada

Pressionada pela Lava Jato, CCR decide pagar 71 milhões de reais para demitir executivos e transformá-los em delatores; acionistas minoritários protestam

3

Verbas pelo ralo

Empresa contratada com dinheiro de emenda apresentada pelo secretário de Previdência fez depósitos na conta de parente de Marinho; caso explicita descontrole na fiscalização

4

Foi atender o telefone e voltou demitido

Embaixador diz que Apex era “jardim de infância” com diretora despreparada e protegida pelo chanceler

7

“A vida, a humilhação, a gozação nas ruas”

Uma história da República chega ao fim

8

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

9

The BolsozApp Herald

A rede social mais patriótica do Brasil

10

Os manifestantes estão em pânico

O que querem os coletes amarelos?