Festival Piauí GloboNews de jornalismo

Veja o resumo das mesas do primeiro dia do Festival

A imprensa faz autocrítica na edição 2017 do evento

07out2017_10h11
Foto: Tuca Vieira

Nove nomes da imprensa mundial se encontraram neste fim de semana no Colégio Dante Alighieri, em São Paulo, durante o Festival Piauí GloboNews de Jornalismo. Com mediação de jornalistas da piauí, convidados debatem o tema “O que aprendi”, dividindo experiências da cobertura da eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, da ascensão de Tayyip Erdogan na Turquia e da cruzada de Vladimir Putin, na Rússia.

A cobertura do evento foi feita através da fanpage do festival, do perfil no Twitter e nos Stories do perfil da piauí no Instagram.

Diretor do Les Décodeurs, seção de checagem de fatos do jornal Le Monde, o francês Samuel Laurent abriu a programação de sábado. A mesa foi mediada pelo repórter de ciência da piauí Bernardo Esteves e pelo jornalista da GloboNews Marcelo Lins. O Décodeurs foi o braço francês do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos no trabalho que deu origem aos Panama Papers.

O jornalista também comentou a relação entre o debate de gênero e fake news na França.Depois de acompanhar por meses a ministra Cármen Lúcia para o perfil A juíza, a repórter da piauí Consuelo Dieguez voltou a encontrar a personagem de sua reportagem na Conversa com a Fonte, tradição na programação do Festival.



Na terceira mesa do sábado, Ryan Lizza, principal correspondente em Washington da revista The New Yorker, conversou com Malu Gaspar, da piauí, e Renata Lo Prete, da GloboNews. Lizza cobre a Casa Branca desde os anos 90 e tem, entre seus feitos, o mérito de ter feito Barack Obama o primeiro político a estampar uma capa da GQ em quinze anos.

Em seguida, a jornalista turca Gülsin Harman, do Instituto Internacional da Imprensa, conversou com Leandro Demori, da piauí, e Guga Chacra, da GloboNews. Harman coordenou em Istambul o projeto On The Line, que coleta dados sobre ataques virtuais contra jornalistas e fornece ajuda jurídica e técnica às vítimas.

Na penúltima mesa do dia, a jornalista venezuelana Nathalie Alvaray falou sobre a perseguição a jornalistas em seu país natal e o crescente racismo contra latinos nos Estados Unidos de Donald Trump. Alvaray é editora de estratégias digitais da emissora americana Univision, focada no público hispânico. A conversa foi mediada por Fernando Barros, da piauí, e Ariel Palacios, da GloboNews.

Steve Coll, reitor da Escola de Jornalismo da Universidade Columbia, considerada a melhor do mundo, fechou a programação do dia. Sua mesa foi mediada pela repórter Consuelo Dieguez e por Eugenio Bucci, jornalista e professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Leia Também

Últimas Mais Lidas

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
4

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

6

Editoras na berlinda

As editoras de revistas científicas foram objeto de uma polêmica inflamada na internet durante a semana que passou. A discussão foi desencadeada por uma coluna do ambientalista George Monbiot no jornal The Guardian, que as definiu como “os capitalistas mais impiedosos do mundo ocidental” e as acusou de violar o direito humano de acesso ao conhecimento. A mais ácida das reações despertadas pelo artigo veio de um editor do grupo Nature, para quem Monbiot usou argumentos simplistas e ignorou mudanças recentes do mercado editorial.

9

Crise na Bahia: Cláudia Leitte rouba sotaque de Ivete Sangalo

TODOS OS SANTOS - A greve de policiais na Bahia gerou uma onda de saques, pânico e rebolation nunca antes registrada. Em Itapuã, foram surrupiados o torso de seda, o brinco de ouro, o pano-da-costa, a bata engomada e a sandália enfeitada que a baiana tinha. Denúncias anônimas dão conta de que onomatopeias de Carlinhos Brown são traficadas à luz do Farol da Barra. Já em Amaralina, duas rimas de Caetano Veloso foram furtadas. Ou não.

10

Cremosa como um brie

Água incolor, insípida e inodora é para deseducados