STF antecipa punição e Delúbio vira dirigente do Flamengo

02ago2012_16h53

BAIXO GÁVEA – Em decisão rápida, os Ministros do Supremo Tribunal Federal condenaram José Dirceu e Marcos Valério à pena máxima antes do início do julgamento. “O Brasil ansiava por uma punição exemplar e a Suprema Corte foi além: os réus estão condenados a trabalhar por 30 anos, pena máxima permitida por lei, como dirigentes do Clube de Regatas do Flamengo”, disse o relator Joaquim Barbosa.

Em debate reflexivo e elevado promovido em seguida, os flamenguistas Galvão Bueno e Renato Maurício Prado apresentaram posições opostas. Maurício Prado endossou a decisão do STF e argumentou que Patrícia Amorim está por trás do mensalão. Sem pausa para uma vírgula sequer, lembrou que os telefones da sede do clube não poderão ser grampeados porque foram cortados por falta de pagamento. Em seguida, pediu o impeachment de Zico do posto de ídolo do time. Aturdido, Galvão foi enfático na réplica: “Renato, você foi extremamente deselegante. Cada um tem que ter responsabilidade com o julgamento que se faz. A punição foi dramááááááática, amigo. Haja punição! Ninguém merece tamanho castigo”, narrou.

Alegre e faceira, a presidenta Patrícia Amorim disse estar satisfeita com a sentença. “Tentamos trazer o Diego, o Riquelme e o Felipe. Mas a verdade é que de tabelinha ninguém entende mais que o Zé Dirceu e o Marcos Valério”.

A seguir, soltou uma novidade: “Delúbio Soares será nosso diretor financeiro. É uma medida moralizadora, há muito necessária”, celebrou.  

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.