Polícia investiga ligação de Sininho com a volta de Dunga à seleção

22jul2014_17h46

TERRA DO NUNCA – Ligações telefônicas interceptadas pela Polícia Civil em parceria com o jornal O Globo mostram a ação irresponsável de Elisa Quadros, codinome Sininho, para plantar o nome de Dunga no comando da seleção brasileira.

Sininho – Mãe, pede uma pizza pro jantar?

Mãe – Pode ser de calabresa, massa grossa?

Sininho – Ah, não.

À luz dos irrefutáveis fatos, o jornal publicou um editorial veemente e destemido, criticando a iniciativa da ativista: "Mesmo após a goleada sofrida contra a Alemanha e a queda de popularidade da seleção, Sininho sugere que a renovação do futebol brasileiro termine em pizza", destacou o texto. "Na frase seguinte, a líder dos protestos violentos invoca a imagem do ‘anão’, uma inequívoca alusão ao personagem Dunga", concluiu. O Globo apurou ainda que "calabresa" é um código usado por manifestantes para se referir a ‘facada no baço’, e o termo ‘mãe’, na verdade, é designado para camuflar o nome de Marcelo Freixo. "Massa grossa" significa no código dos terroristas "revolução já!", explicou o jornal.

Depois de escutar o som de passarinhos no fundo da ligação, o jornal concluiu que Sininho também é responsável pela crise no Flamengo e pelo fiasco da novela Em Família

Leia também

"Dunga es más grande que Telê", arrisca José Maria Marin

Ronaldo Fenômeno é o novo preparador físico da seleção brasileira

PM prende preventivamente cinco técnicos de futebol que pretendiam assumir a seleção

Sininho compra bomba de chocolate e é condenada à prisão perpétua

Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.