The Piauí Herald The Piauí Herald

Por Roberto Kaz e Afonso Cappellaro (sob a supervisão do jornalista Olegário Ribamar)

Governo lança programa Fuzil Para Todos e livro de receitas com pólvora

27ago2021_15h51
“Se não têm pão, que comam deboches”, declarou o ministro Paulo Guedes
“Se não têm pão, que comam deboches”, declarou o ministro Paulo Guedes

PANELA DEPRESSÃO – “Não tinha um monte de ambientalista reclamando de queimada de madeira? E não tinha um monte de gente que voltou a cozinhar com lenha?”, indagou o presidente Bolsonaro nessa sexta-feira. “Pois então, tá lançado esse programa daí que vai matar dois coelhos com uma coronhada só, tá ok?” A fala de Bolsonaro aconteceu no lançamento do programa Fuzil Para Todos, que se propõe a democratizar o uso de armamento pesado pela população em geral.

A proposta do governo é que cada fuzil vendido venha acompanhado de um guia gastronômico elaborado por profissionais. A criação dos pratos como o Baião de 12, o Escondidinho de Atibaia, Macarrão Alho e Ódio e a Bomba de Leite Condensado, ficou a cargo da Escola Gastronômica Del Muzemà e visa criar uma dieta low carb, low protein, low sugar, low vitamins e low social awareness.

O ministro da economia e da eugenia, Paulo Guedes, foi o primeiro a celebrar o programa, mas não sem antes esbravejar: “empregada doméstica estava comprando arroz, feijão e cupcake, uma festa danada! Pera lá, vai ali ver onde a Taurus nasceu!”. Após ser cobrado pela completa falta de senso na fala, Guedes explicou: “O brasileiro precisa parar de ser preguiçoso e cafona. E daí que tá com fome? Tem que empreender! Tá cheio de gente aí que pegou um fuzil e multiplicou isso aí três, quatro, cinco, seis, sete, oito vezes!”, sugeriu Guedes. “Olha o exemplo do pessoal que mexe com gás e fornecimento alternativo de TV a cabo ali no Rio de Janeiro! Não tem essa reclamação!”
Arquivo
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.