ONU pede que nome de bebê real não seja Enzo

24abr2018_17h09
A Coroa Britânica afirmou que a reunião da ONU feriu a soberania do Reino Unido e pode retaliar batizando o novo bebê de Enzo Pietro
A Coroa Britânica afirmou que a reunião da ONU feriu a soberania do Reino Unido e pode retaliar batizando o novo bebê de Enzo Pietro

ASSEMBLEIA GERAL – “Esse monopólio nominal tem que acabar! Daqui a pouco todo mundo vai chamar Enzo. Não existe mais espaço para as culturas originais do planeta!”, bradou o representante da delegação árabe em uma acirrada assembleia na sede da ONU em Nova York. A reunião, chamada às pressas, veio após o nascimento do terceiro filho do príncipe Harry e da duquesa de Cambridge e pôs em voto uma moção de repúdio ao uso indiscriminado do nome.

Dados da própria ONU mostram que o número de meninos batizados Enzo cresceu 7.000% na última década e ultrapassou clássicos como Mohamed, John, José e David. O secretário geral da ONU, António Guterres, afirmou em nota: “Nós diplomaticamente pedimos à família real que não contribua para o desequilíbrio de Enzos no planeta. A ciência pouco sabe sobre o que isso pode causar e seria melhor não descobrir. Por isso enviamos um livro ‘Nomes de Bebês’ para o Palácio de Buckingham e esperamos que ajude nesse momento de indecisão”.

Após votação, a moção foi aprovada quase por unanimidade. Apenas dois países se opuseram ao texto: A Itália que, após longa negociação, aceitou que houvesse uma proposta para que o recém-nascido seja batizado como Valentino, e o Brasil, que tem 47 Enzos trabalhando em sua delegação na ONU.