o que publicamos

A semana no site da piauí

A peça sobre a Lava Jato, as investidas para lustrar a imagem de políticos na Wikipédia, uma manhã na vida de David Brazil e outras histórias

13out2017_19h03
Cena da peça  <i>Lava Jato, Comédia do Poder</i>.
Cena da peça Lava Jato, Comédia do Poder. FOTO: MAX OLSEN_DIVULGAÇÃO

Rafael Moro Martins escreve sobre a peça Lava Jato, Comédia do Poder em Curitiba. A montagem, que custou R$10 mil reais, tem Sérgio Moro de capa, Marisa Letícia do além, a deusa da Justiça nua e quase nenhum público.  

Na reportagem A farra dos verbetes, Sérgio Spagnuolo e Keila Guimarães, da agência Volt Data Lab, mostram como as redes do governo são usadas para lustrar a imagem de políticos e omitir menções à corrupção na Wikipédia.

As rainhas dos concursos de beleza são o produto de exportação mais midiático da Venezuela. Durante o mês de setembro, a repórter Silvia Dalcin Dalmas acompanhou a rotina de três ex-misses que ainda vivem no país – a maioria migrou por conta da crise – para mostrar como suas vidas retratam parte do cotidiano do próprio país.

David Brazil é um homem espalhafatoso, de 48 anos, que transita por mundos tão distintos que jamais poderia ser personagem de ficção, por parecer inverossímil demais. Ele é gago – e é radialista. É gay – e é chapa de jogadores de futebol. É nordestino – e personifica, como ninguém, o DNA carioca. Em nosso canal do Youtube, vídeo de Ana Terra Athayde mostra uma manhã na vida de Brazil. Seu perfil, escrito pelo repórter Roberto Kaz, está disponível para assinantes.O Festival Piauí GloboNews de Jornalismo reuniu no último fim de semana jornalistas de diversas partes do mundo para discutir temas como perseguição a jornalistas, fact-checking, pós-verdade, podcasts e mídias sociais. A cobertura completa pode ser encontrada no Twitter e no site do festival. Além disso, os melhores momentos de cada mesa estão disponíveis em vídeo.questões de traço e letra, por Dedé Laurentino:



[/vc_column][/vc_row]

Leia também

Últimas Mais Lidas

Desemprego e incerteza na vida após a Ford

Em Camaçari, na Bahia, fechamento da fábrica de carros impacta todo o mercado de trabalho – de motoristas de ônibus até babás

Bananofobia

Por que os Estados Unidos têm tanto medo de virar uma república de bananas?

Monitoramento à beira da explosão

Falhas nas tornozeleiras eletrônicas colocam em xeque o rastreamento de presos no Paraná

Reação adversa a Bolsonaro

Apostando na briga com Doria, presidente toma um caldo nas redes sociais e fica isolado na primeira semana de vacinação no Brasil

Uma agenda prioritária

Novos prefeitos e vereadores têm o desafio de implementar mudanças emergenciais nas cidades brasileiras, sobretudo nas áreas de maior vulnerabilidade social, onde tudo falta – como escancarou a pandemia

Ex-sócio da Vale é condenado por corrupção

Após julgamento que durou sete dias, tribunal da Suíça condenou o bilionário israelense Beny Steinmetz a cinco anos de prisão nesta sexta-feira (22)

Mais textos
1

O lobby da capivara

Como nasce um emoji

2

Natasha

Presente raro: a experiência metafísica e visionária de uma donzela russa, num conto que permaneceu guardado na Biblioteca do Congresso americano até o início deste ano, 31 anos após a morte do autor

3

“8 ½” – “O salto mortal de Fellini”

Escrito ao longo de onze anos e mantido inédito até ser incluído em “Exercícios de leitura”, o ensaio de Gilda de Mello e Souza “O salto mortal de Fellini”, relido depois da revisão de “8 1/2”, revela acuidade crítica incomum.

4

As búlgaras estão com tudo

Nada a ver com a sucessão de Lula

6

Padre Cícero sem perdão

A luta de um bispo para reabilitar o mais venerado líder religioso do Nordeste

8

Os cabelos do bigode do Imperador

A correspondência amorosa mais famosa do Brasil talvez seja aquela formada pelas cartas trocadas de 1822 a 1829 entre o Imperador D. Pedro I e sua amante, Domitilia de Castro Canto e Mello, elevada por ele ao titulo de Marquesa de Santos em 1826. Infelizmente, das prováveis centenas de cartas escritas pela Marquesa apenas um punhado foi conservado nos arquivos imperiais. Por sorte, quase todas as cartas do Imperador foram guardadas pela Marquesa, apesar dos pedidos de D. Pedro para que as destruísse. Todas estão hoje publicadas (94 das quais no ano passado), totalizando mais de trezentas.

9

Na montanha-russa do século

Paradoxos do progresso em Corumbá aos olhos de um intelectual refugiado do nazismo

10

Vidas literárias: Tolstói

A espantosa história de Tolstói, que cai em depressão ao constatar que é milionário