NASA envia equipe à Venezuela para estudar primeiro objeto maduro que não cai

02maio2019_17h52
Maduro também será colocado num acelerador de partículas para testar até onde vai sua resistência no cargo
Maduro também será colocado num acelerador de partículas para testar até onde vai sua resistência no cargo
VIA PETROLACTEA – Os eventos de revolta popular ocorridos nesta semana na Venezuela podem ter desdobramentos que vão além do espectro político. Cientistas da NASA observaram boquiabertos a capacidade do presidente Nicolás Maduro de se manter no cargo, mesmo com um país em colapso, com a população faminta e inflação a 10.000.000%: “É algo que nunca havíamos visto na natureza: um objeto maduro, apodrecido por dentro, mas que não cai de maneira alguma. Desafia ao mesmo tempo as leis da gravidade e a Convenção de Genebra”, afirmou um pesquisador da agência americana que só dorme em travesseiros vendidos pelo Ministro e Astronauta Brasileiro Marcos Pontes.
Com os estudos sobre o caso venezuelano, os cientista pretendem colher dados que ajudem nos esforços para a colonização de Marte: “As condições encontradas na Venezuela hoje muito se assemelham com as que devemos achar no planeta vermelho, com isolamento, desgoverno, falta de oposição, e um enorme potencial de exploração sob o solo. Além disso, o presidente Maduro pode nos dar aulas de sobrevivência nas condições mais adversas.”
Por medo de um possível sequestro, A NASA descartou o envio de uma equipe humana a Caracas. Para remediar esse risco, encontra-se em desenvolvimento uma sonda especial que aguente as condições de temperatura e pressão política do país. O robô foi batizado de Berlin Wall-E e deve ser inserido no país vestindo uniforme militar e fazendo juras de lealdade ao chavismo.
Arquivo
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.