“Vice-líder do governo não é do governo e vacina da China não é da China”, diz Bolsonaro

21out2020_10h09
Brasileiro terá de optar entre vacina ou ferro de marcar gado
Brasileiro terá de optar entre vacina ou ferro de marcar gado

MÁFIA DA VAN FILOSOFIA – “O tempo todo infernizando a minha vida!”, reclamou o presidente Jair Bolsonaro, ao desautorizar o ex-vice miss interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, que havia assinado um termo de compromisso para comprar 46 milhões de doses de uma vacina chinesa contra a Covid-19. “Eu não passei dois anos destruindo toda ponte comercial do Brasil com a China pra vir um milicozinho que não entende nada de Saúde e dar essa moral pros chineses, tá ok?” Por via das dúvidas, Bolsonaro tentou acalmar seus seguidores com um segundo argumento, explicando que talvez a vacina nem seja chinesa.

“Quem nunca comprou um tênis Rebook, um Mike Air Jordan ou uma camisa do Chicago Bills que parecia ser americana mas na verdade era da China?”, perguntou o presidente. “Com essa vacina daí do Pazuello é a mesma coisa. Tão dizendo que veio da China, mas ninguém garante que ela não veio dos Estados Unidos, tá ok?” As doses serão produzidas pelo Instituto Butantan, que é subordinado ao estado de São Paulo, governado por João Dória, desafeto de Bolsonaro. “Eu já disse que o vice-líder do governo não era do governo, então o governador de São Paulo também não é de São Paulo. Quem garante que não é o Zema que tá tocando isso daí?”

A dúvida dialética acabou resultando na produção de um tuíte do vereador Carlos Bolsonaro: “Ser ou não ser eis a questão. O que é e o que não é, enquanto sendo algo nós também estamos deixando ser outro algo no meio dessa gente estrelada. Calça encravada, Alicate, Biografados e demais regozijam em paz serena. Brasil!!!”

Arquivo
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
O The piauí Herald não é uma seção noticiosa, mas exclusivamente de humor, com sátiras da realidade política do Brasil.