Na revista

piauí_114

Março_2016

ou
Ver Todas

vultos da República

O samba do prefeito

O legado e o gingado de Eduardo Paes

Malu Gaspar

anais da catástrofe

Vozes de Chernobil

Relatos de quem sobreviveu ao maior desastre nuclear da história

Svetlana Aleksiévitch

educação sexual

Umidade

Primeiro capítulo de um folhetim para meninas¹

Margarita García Robayo

questões editoriais

Palácio dos prazeres

Quem são os novos donos da Playboy no Brasil

Adriana Negreiros

anais da literatura

Ratos no labirinto

A escrita restritiva do Oulipo

Bernardo Esteves

questões afetivo-tecnológicas

Será que ela vai escrever de volta? Será que não?

A ciência da demora nas mensagens de texto

Aziz Ansari e Eric Klinenberg

diário da Dilma

Em tempo de crise, ovo de codorna é caviar

Não entendi nada sobre essas ondas gravitacionais. Dá para estocar?

chegada

Beleza na escuridão

A espantosa confirmação de que as ondas gravitacionais existem

Lawrence M. Krauss

questões de método

Notas breves sobre a arte e o modo de arrumar os livros

Um dos problemas do homem que guarda as obras que leu ou tem a intenção de um dia ler é o da expansão de sua biblioteca

Georges Perec

esquina

O cheiro da orca

Um perito em esqueletos

Roberto Kaz

Resgate solitário

Um lar para cães abandonados

Consuelo Dieguez

A botina amarela

Um museu para Santo Amaro

Paula Scarpin

Enxadrista de Cristo

Mequinho brilha na Festa da Uva

Paula Sperb

Baile de coroas

Um reduto gay familiar

Amauri Arrais

Solidão no balancê

Um teleférico olímpico às moscas

Taisa Sganzerla

A fila da bênção

Padre Marcelo Rossi lança mais um best-seller

Tiago Coelho

poesia

Venham ver: The Two-Headed Lady

Millie e Christine McCoy, rouxinol de duas cabeças

Eucanaã Ferraz

despedida

Minsky e nós

As ideias do pai da Inteligência Artificial

Pablo Nogueira

colaboradores

Roberto Negreiros [Capa] é ilustrador de humor. Ganhou o Prêmio Esso de Criação Gráfica em 2006.

 

Lawrence M. Krauss [Beleza na escuridão], físico teórico, é autor de Um Universo que Veio do Nada, da Paz e Terra. Artigo originalmente publicado no New York Times. Tradução de Sergio Tellaroli.

 

Malu Gaspar [O samba do prefeito], repórter da piauí, é autora do livro Tudo ou Nada: Eike Batista e a Verdadeira História do Grupo X, da Record. Foto de Renan Cepeda.

 

Walter Rego [Cartuns] é desenhista aficionado por trocadilhos e humor. Participou da última edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

 

Dilma Rousseff [Em tempo de crise, ovo de codorna é caviar] é presidenta da República. Seu ghostwriter não autorizado é o repórter Renato Terra, codiretor dos documentários Uma Noite em 67 Eu Sou Carlos Imperial. Ilustração de Caco Galhardo.

 

Adriana Negreiros [Palácio dos prazeres], jornalista freelancer, foi editora das revistas Playboy e Claudia. Em 2017 lançará seu primeiro livro, uma biografia da cangaceira Maria Bonita, pela Objetiva. Foto de Tuca Vieira.

 

Svetlana Aleksiêvitch [Vozes de Chernobil] é escritora bielorrussa, vencedora do Prêmio Nobel de Literatura em 2015. Escreve sobre episódios marcantes do regime soviético sob o ponto de vista de personagens pouco retratados, como soldados e mulheres. O texto integra o livro Vozes de Chernobil, a ser lançado em abril pela Companhia das Letras. Tradução de Sonia Branco.

 

Margarita García Robayo [Umidade] é escritora colombiana, radicada em Buenos Aires. Sua antologia Usted Está Aquí, publicada pela Montacerdos, foi eleita um dos dez melhores livros de 2015 no Chile. Tradução de Sérgio Molina e Rubia Goldoni.

 

Aziz Ansari e Eric Klinenberg [Será que ela vai escrever de volta? Será que não?]. Ansari é ator e comediante, protagonista da série de tevê autobiográfica Master of None, da Netflix. Klinenberg é professor de sociologia na Universidade de Nova York, especializado em cultura urbana e mídia. O texto integra o livro Romance Moderno, a ser publicado este mês pela editora Paralela. O tradutor da presente versão é Sergio Flaksman.

 

Bernardo Esteves [Ratos no labirinto], repórter da piauí, publicou Domingo é Dia de Ciência, pela Azougue.

 

Georges Perec (1936–82) [Notas breves sobre a arte e o modo de arrumar os livros], escritor francês, foi membro do Oulipo, movimento literário que submete a escrita a jogos formais. De suas obras, a Companhia das Letras publicou As Coisas A Vida Modo de Usar, entre outras. O texto integra o livro Penser/Classer, reeditado pela Seuil, em 2003, na coleção La Librairie du xxie Siècle, sob direção de Maurice Olender. Tradução de Heloisa Jahn.

 

Eucanaã Ferraz [Venham ver: The Two-Headed Lady], poeta carioca, lançou Escuta pela Companhia das Letras.

 

Pablo Nogueira [Minsky e nós] é jornalista com mestrado em ciências da religião e se especializou na cobertura de temas científicos.

 

Ilustrações de Esquinas por Andrés Sandoval.