Na revista

piauí_171

Dezembro_2020

ou
Ver Todas

autos de denúncia

O que mais você quer, filha, para calar a boca?

O assédio sexual, a queda do humorista Marcius Melhem e o silêncio da Globo

João Batista Jr.

dossiê piauí

Arrabalde

Parte II_Sete bois em linha

João Moreira Salles

negócios da áfrica

O bilionário do barulho

Quem é o empresário israelense que se envolveu num caso internacional de corrupção e agora tenta arrastar com ele a maior mineradora do Brasil

Consuelo Dieguez

anais da economia

Trabalhadores, uni-vos

Por que temas como salário mínimo, sindicatos e o conflito entre patrões e empregados voltaram ao centro do debate econômico

Rafael Cariello

vultos do futebol

¡A la mierda! ¡Se murió!

Cada episódio da vida de Maradona parece uma metáfora

Andrés Di Tella

portfólio

Loucos do Surf

A vida em alta velocidade

Victor Moriyama

chegada

O centrão e a distopia nacional

A sucessão de Bolsonaro depois das eleições municipais

Fernando de Barros e Silva

questões democráticas

A direita negra

Onde os conservadores erram na questão racial

Flavio Thales Francisco e Márcio Macedo

questões literárias

Silvano Acosta

A descoberta de uma carta e a história de um texto inédito de Borges

Jorge Luis Borges

diário

Preferia não fazê-lo

Um longo dia pela frente, da zerésima ao último eleitor

Adriano Cirino

piauí herald

The Bolsozapp Herald

A rede social com mais qualidades masculinas do Brasil

Olegário Giuliani

despedida

Superstições em xeque

De que adiantou usar branco na virada de 2019 para 2020?

Renato Terra

esquina

O cronista misterioso do Itamaraty

O diplomata anônimo que zomba de Ernesto Araújo e sua trupe

Luigi Mazza

Na pele do lobo

Um trumpista resiste a se despedir de Trump

Armando Antenore

Crescei e multiplicai-vos

O baobá João Gordo renasce numa praça em Paquetá

Roberto Kaz

O voto importa

Uma brasileira se engaja com as minorias na Geórgia

Tiago Coelho

Podcast nas ruas

Um programa dedicado às prostitutas em Belo Horizonte

Leandro Aguiar

Culpa latejante

Artista tenta dar novo rumo à história familiar

Gustavo Zeitel

João Grilo no banco dos réus

Tribunal julga o personagem de O Auto da Compadecida

Jonathas Cotrim

vultos da saúde

O brasileiro cordial

Como um carioca, hoje quase desconhecido, transformou a OMS

Paulo Lyra

cartuns

Cartuns de Isabel Junqueira

Isabel Junqueira

colaboradores

Vito Quintans [Capa], artista plástico, compôs a trilha sonora dos filmes A Noite Amarela e O Nó do Diabo.

 

Fernando de Barros e Silva [O Centrão e a distopia nacional, p. 6] é repórter da piauí e apresentador do podcast Foro de Teresina. Ilustração de Adão Iturrusgarai.

 

Olegário Giuliani [The BolsozApp Herald, p. 13] é sócio-fundador da rede social com mais qualidades masculinas do Brasil. Seus ghost-writers são Roberto Kaz e Afonso Cappellaro, redatores do The piauí Herald.

 

João Batista Jr. [O que mais você quer, filha, para calar a boca?, p. 16] é repórter da piauí, ex-colunista da revista Veja e autor do livro A Beleza da Vida: A Biografia de Marco Antonio de Biaggi (Abril).

 

Isabel Junqueira [Tuítes a partir da p. 20] é jornalista e ilustradora brasileira radicada em Paris.

 

Consuelo Dieguez [O bilionário do barulho, p. 24], repórter da piauí, é autora de Bilhões e Lágrimas (Companhia das Letras).

 

Flavio Thales Francisco [A direita negra, p. 30] é professor do bacharelado em relações internacionais e do Programa de Pós-Graduação em economia política mundial da Universidade Federal do ABC. Márcio Macedo, coautor do texto, é sociólogo, professor na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas, doutorando na New School for Social Research em Nova York e membro do Afro-Cebrap.

 

Adriano Cirino [Preferia não fazê-lo, p. 36], jornalista e escritor, é autor do livro-reportagem Nos Bastidores de Escobar & Outras Crônicas Bogotanas (Crivo Editorial). Foto de Eugênio Sávio.

 

João Moreira Salles [Sete bois em linha, p. 40], documentarista, é editor fundador da piauí. Dirigiu SantiagoEntreatos, Notícias de uma Guerra Particular e Nelson Freire, entre outros. Ilustração de Inajah Cesar. Vinhetas de Carla Caffé.

 

Jorge Luis Borges (1899-1986) [Silvano Acosta, p. 52], escritor e poeta argentino, é autor de O Aleph e Ficções (ambos pela Companhia das Letras). Introdução de Pedro Corrêa do Lago, escritor, colecionador e fundador da editora Capivara. Tradução de Sérgio Molina e Rubia Goldoni.

 

Andrés Di Tella [¡A la mierda! ¡Se murió!, p. 54] é jornalista e cineasta argentino. Dirigiu os documentários 327 Cadernos
e Ficção Privada. Tradução de Sérgio Molina e Rubia Goldoni.

 

Victor Moriyama [Loucos do Surf, p. 58], fotógrafo, é colaborador do New York Times na América do Sul. Documenta o desmatamento da Amazônia e está editando um livro sobre o tema.

 

Rafael Cariello [Trabalhadores, uni-vos, p. 64] é editor da piauí.

 

Paulo Lyra [O brasileiro cordial, p. 74] é jornalista. Atuou em jornais, revistas e agências do Brasil e do exterior, bem como em organizações ambientais de saúde. Atualmente trabalha para a Organização Pan-Americana da Saúde.

 

Dirceu Villa [Poesia, p. 79] é poeta, tradutor e ensaísta, autor de Icterofagia (hedra), Transformador (Demônio Negro) e couraça (Laranja Original). Ilustração de Tainan Rocha.

 

Renato Terra [Superstições em xeque, p. 82], ex-editor do site da piauí, é colunista da Folha de S.Paulo e dirigiu Narciso em Férias e Uma Noite em 67. É autor do Diário da Dilma (Companhia das Letras). Ilustração de Caco Galhardo.

 

Ilustrações de Esquina por Andrés Sandoval.