Na revista

piauí_167

Agosto_2020

piauí_167
ou
Ver Todas

questões da ultradireita

Vou intervir!

O dia em que Bolsonaro decidiu mandar tropas para o Supremo

Monica Gugliano

questões da ultradireita

No forrobodó do balacobaco

As muitas vidas de Sara Winter, a extremista de ideias zigodátilas

Renato Alves

questões da ultradireita

Adeus ao retrocesso

Os militares podem fazer bem ao governo e ao país, mas é preciso eliminar as mensagens dúbias

Francisco Mamede de Brito Filho

questões da ultradireita

Tragédia ideológica

O bolsolavismo foi o hospedeiro perfeito para as tendências totalitárias de uma geração

Martim Vasques da Cunha

um país, uma cidade

tempos da peste

Quarentena radical

A estratégia bem-sucedida para conter a Covid-19 – até a corrupção bater à porta

Jazmín Acuña

tempos da peste

“Foi um terror”

Como Breves, na Ilha de Marajó, se tornou em maio a cidade mais contaminada do Brasil

Brenda Taketa

vultos da cultura

Utopias e ruínas

O Brasil da bossa nova e o de hoje, na visão do crítico Lorenzo Mammì

Rafael Cariello

intervenção

Sai antígona

Nuno Ramos

tempos da peste

O vírus está no prato

A relação entre zoonoses fatais e os animais que comemos

Rafael Tonon

tempos da peste

O outro do outro

A violência contra a mulher negra não começou na pandemia

Joice Berth

tempos da peste

De feira e de live

As agruras de um músico sem palco

Moyseis Marques

tempos da peste

Luz no nevoeiro

Num país onde o governo celebra a ignorância, a pandemia trouxe uma mobilização inédita em favor da ciência e da universidade

Marcelo Knobel

anais da bomba

Espectros de Hiroshima

O respeito pelos mortos e o valor da responsabilidade em dois livros sobre o apocalipse ocorrido no Japão há 75 anos

Flávio Ricardo Vassoler

poesia

A força muda do meu grito

Ricardo Aleixo

chegada

A emboscada

O súbito silêncio de Bolsonaro

André Petry

despedida

Último conforto

Uma estudante de medicina perde seu primeiro paciente numa enfermaria de Covid

Maria Luiza Zentgraf

piauí herald

The BolsozApp Herald

A rede social mais gripadinha do Brasil

Cloroquinário Ribamar

esquina

A lenda portuguesa de Harry Potter

J. K. Rowling conta que nunca pisou na Livraria Lello, local de peregrinação dos seus fãs no Porto

Adriana Negreiros

À esquerda da esquerda

As primeiras eleições da UP, o novo partido político do país

Leandro Aguiar

Um chavoso na USP

Aluno de ciências sociais usa a internet para emancipar a quebrada

Yasmin Santos

Sanfoneiro de verdade

Aos 9 anos, um prodígio do instrumento em Pernambuco

Fabio Victor

Sequência de saltos

Um solista brasileiro no tradicional Balé Mariinsky

Gustavo Zeitel

Miasmas pútridos

Os eneístas reagem aos olavistas e bolsonaristas

Roberto Kaz

O tempo é ilusão

Fãs tentam decifrar os enigmas de uma série alemã

Tiago Coelho

ficção I

A gente tá de olho em vocês

Os policiais mandaram descer do ônibus, mas a cabeça dele estava em São Petersburgo

Jeferson Tenório

ficção

Não me deixe dormir o profundo do sono

Se a mocinha e a tetravó não cuidassem uma da outra, quem cuidaria?

concurso literário

Uma fábula

O vencedor e os finalistas do mês

quadrinhos

O exterminador do presente

A única chance de desprogramar um mundo distópico é alterar o passado

Roberto Kaz e Ricardo Coimbra

cartuns

Cartuns de Nani

Nani

colaboradores

Stephen Von Worley [Capa] é artista, engenheiro de software e cientista da computação.

 

André Petry [A emboscada, p. 7] é diretor de redação da piauí. Ilustração de Allan Sieber.

 

Cloroquinário Ribamar [The BolsozApp Herald, p. 13] é o sócio-fundador da rede social mais gripadinha  do Brasil. Seus ghost-writers são Roberto Kaz e Afonso Cappellaro, redatores do The piauí Herald.

 

Renato Alves [No forrobodó do balacobaco, p. 16], jornalista e escritor, publicou O Reino Eremita (Quixote). Fotografia de Diego Bresani.

 

Nani [Cartuns a partir da p. 18], cartunista,  escritor e roteirista de humor, é autor do livro A Menina que Acordava As Palavras, da Melhoramentos.

 

Monica Gugliano [Vou intervir!, p. 22] é jornalista e colaboradora
do Valor Econômico.

 

Francisco Mamede de Brito Filho [Adeus ao retrocesso, p. 26], general da reserva, comandou o contingente brasileiro da Minustah, no Haiti, e a Força de Pacificação no Complexo da Maré-RJ. É diplomado em estudos superiores de defesa pela Escola de Guerra (França).

 

Martim Vasques da Cunha [Tragédia ideológica, p. 28], doutor em ética e filosofia política pela USP, é autor de A Tirania dos Especialistas (Civilização Brasileira). Ilustração de Kleber Salles.

 

Roberto Kaz [O exterminador do presente, p. 34], repórter da piauí, é autor de O Livro dos Bichos (Companhia das Letras). Ricardo Coimbra, coautor, é quadrinista, autor de Vida de Prástico
(GatoPreto) e publica na Folha de S.Paulo.

 

Rafael Tonon [O vírus está no prato, p. 38] é jornalista especializado em gastronomia e autor do livro Revoluções da Comida (Todavia), a ser publicado em 2021.

 

Jazmín Acuña [Quarentena radical, p. 42], jornalista, é cofundadora e editora do El Surtidor, um site independente de notícias do Paraguai. Tradução de Sérgio Molina e Rubia Goldoni.

 

Brenda Taketa [“Foi um terror”, p. 46] é jornalista com doutorado em desenvolvimento socioambiental pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, da UFPA.

 

Joice Berth [O outro do outro, p. 50] é urbanista, escritora e pesquisadora de questões raciais e de gênero. Em breve, lançará Confinadas e Agredidas: As Mulheres e a Pandemia (Todavia). Ilustração de Bennê Oliveira.

 

Moyseis Marques [De feira e de live, p. 52] é músico e compositor. Fotografia de Paula Guimarães.

 

Marcelo Knobel [Luz no nevoeiro, p. 56], professor titular de física e reitor da Unicamp, pesquisa materiais magnéticos nanoestruturados, percepção pública da ciência e ensino superior.

 

Flávio Ricardo Vassoler [Espectros de Hiroshima, p. 60] é escritor, doutor em letras pela USP, com pós-doutorado em literatura russa pela Northwestern University. Publicou Dostoiévski e a Dialética: Fetichismo da Forma, Utopia como Conteúdo (Hedra).

 

Rafael Cariello [Utopias e ruínas, p. 62] é editor da piauí. Fotografia de Hilton Ribeiro.

 

Nuno Ramos [Sai Antígona, p. 70] é artista plástico e escritor. Publicou, entre outros, os livros Ó (Iluminuras) e Verifique
se o Mesmo
(Todavia).

 

Jeferson Tenório [A gente tá de olho em vocês, p. 74] é professor de
literatura e doutorando em teoria literária pela PUC-RS. O texto é um trecho do livro O Avesso da Pele, que a Companhia das Letras lança neste mês. Ilustração de João Pinheiro.

 

Conceição Evaristo [Não me deixe dormir o profundo do sono, p. 78], poeta e escritora, publicou Poemas da Recordação e Outros Movimentos (Malê). Ilustração de Linoca Souza.

 

Ricardo Aleixo [Poesia, p. 82] é poeta, artista visual/sonoro e pesquisador das poéticas intermídias. Publicou Pesado Demais para a Ventania (Todavia).

 

Maria Luiza Zentgraf [Último conforto, p. 86] é estudante de medicina na Uerj. Ilustração de Caio Borges.

 

Ilustrações de Esquina por Andrés Sandoval.