diz aí, mestre

vultos da Copa

Da várzea à taça

Em série de vídeos da piauí, grandes jogadores recuperam histórias de seus mundiais e iluminam a maior paixão coletiva do Brasil

amor e ódio

Do inferno ao céu, de chuteiras

Os campeões mundiais Nilton Santos e Tostão e o técnico do time de 82 e 86, Telê Santana, investigam a relação do torcedor brasileiro com a sua seleção

os craques

O craque segundo Tostão

Uma das estrelas da Copa, o português Cristiano Ronaldo é um gênio ou um bom jogador? Tostão, titular da seleção do tri em 70, explica a diferença

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

A definição de um meia-armador clássico pelo gênio do Botafogo e da seleção bicampeã mundial em 58 e 62

Garrincha treinava, mas não ouvia o professor

Nilton Santos, Zezé e Aymoré Moreira recuperam as histórias do mais habilidoso – e o que menos se levava a sério – ponta-direita que o Brasil já viu

Dario, o órfão, ex-ladrão e ex-grosso que virou Dadá

O campeão mundial em 70 relembra o seu começo no futebol, do primeiro chute aos 19 anos ao técnico que percebeu nele, apesar dos tropeções, um goleador

vultos da Copa

Fora de campo, o protagonista

Dois dos maiores técnicos do Brasil, Flávio Costa, da seleção de 50, e Telê Santana, de 82 e 86, explicam o papel do “professor” dentro e fora de um Mundial

os erros

45 anos de pena por um palpite errado

Titular da seleção de 50, Barbosa lembra o quanto custa o erro de um goleiro numa Copa do Mundo; De Gea é candidato a descobrir

momentos históricos

O jogo da virada

Didi, Joel e Bellini reconstituem a arrancada para o primeiro título mundial do Brasil

Outro 1 a 2 em Copa, 68 anos atrás

Zizinho, Barbosa, Nilton Santos e o técnico Flávio Costa reconstituem as horas seguintes ao Maracanaço, a tragédia do Mundial de 1950

a tensão

Bellini ensina a disfarçar o nervosismo em jogo de Copa

Zizinho, Nilton Santos, Telê Santana e o capitão de 58 medem a tonelagem da pressão sobre o jogador do Brasil em um Mundial

Jogador malandro e sem cabeleireiro

Zizinho, eleito o melhor do Mundial de 50, e Dadá Maravilha, da seleção de 70, relembram as manhas para infernizar a vida dos zagueiros numa Copa, sem precisar de laquê

a tristeza

Quando a Copa termina antes da hora

Nilton Santos e Zezé Moreira lembram a pancadaria na eliminação do Brasil em 54 e a desolação de deixar um Mundial no meio do caminho

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim da carreira

Cabeça de papel, de Caio Borges

questões diplomáticas

O parceiro silencioso

Biden quer distância de Bolsonaro – mas quer o Brasil alinhado contra a China

Brian Winter

tempos da peste

O medo é constante, chefe

A rotina perigosa dos motoristas e cobradores de ônibus urbanos durante a pandemia

Tiago Coelho

cenas do afeganistão

Tudo já é passado

O que ficou para trás em Cabul

Adriana Carranca

história pessoal

Aconteceu uma coisa ruim

O meu corpo, invadido com brutalidade pelo estuprador, parecia já não me pertencer

Adriana Negreiros

questões musicais

Saudades do quê?

Renato Russo, o rock brasileiro e o bolsonarismo

Michel Laub

tempos da peste

Gaivota interrompida

Uma montagem de Tchékhov no meio do mato e da pandemia

Bete Coelho

questões vultosas

O golpista encalacrado

O homem está do tamanho do capitão e do sargento do Riocentro

Fernando de Barros e Silva

questões republicanas

Perigo à vista

O bolsonarismo, o Centrão – e o risco de darmos um adeus definitivo ao futuro

Sergio Fausto

tempos da peste

“Eu não existi”

Minha vida durante e depois da Covid-19

Sergio Bermudes

questões pirotécnicas

A floresta em chamas

A época das queimadas na Amazônia está chegando. O que virá?

Joice Ferreira
Edição Completa